Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Dr. Gilson Brito

Vêronica alexandre

Dr. Júnior Prata

Costa Lira

ASB Imobiliária

Dr. Roberto Calumbí

Curta o Blog no Facebook

Login Form

Ministro das Cidades acenou nos últimos 15 dias que disputará um cargo majoritário

O ministro Bruno Araújo parece ter chegado à conclusão de que nas eleições do próximo ano deve disputar mesmo um cargo majoritário, de senador ou governador. Ele está indefinido entre os dois cargos, mas aparentemente convencido de que se não der o salto agora, dificilmente terá outra chance. Está sentado num dos ministérios mais fortes da República, não foi contaminado pelo desgaste de Michel Temer e está com vontade de confrontar-se com o governo Paulo Câmara. Por esse motivo é que nos últimos 15 dias ele deu essas três pistas. Ao ser convocado por correligionários para assumir a presidência do PSDB-PE, disse: “Recebo esta convocação como um gesto de apreço e confiança. Temos no PSDB a responsabilidade de apresentar alternativas que garantam aos pernambucanos segurança, avanços sociais e desenvolvimento econômico sustentável”. Na convenção do PSDB do Recife, complementou: “Estou pronto para receber o comando do partido a fim de que, no momento em que for definido o tamanho da nossa participação no espaço majoritário, estarei pronto para aceitar esta missão”. Finalmente, na convenção do partido em Gravatá, domingo, lançou-se candidato a governador. “Se daqui de Gravatá, um dia (1988), saiu o primeiro prefeito do PSDB no Brasil (Chucre Zarzar), a partir desta convenção pode sair o primeiro governador do PSDB em Pernambuco. Eu não me furtarei”. O ministro parece estar dando por encerrada a sua presença na Câmara Federal.

Meio século sem mácula

João Lyra Neto, ex-governador, esteve domingo na convenção do PSDB de Caruaru, que elegeu sua filha, Raquel, atual prefeita, para presidente. E, em breve discurso, ressaltou que seus familiares fazem política no município há 50 anos sem uma única mácula no currículo. Primeiro foi seu pai, João Lyra Filho, depois o irmão, Fernando, em seguida ele próprio, e agora a filha.

Previsão – O fundo público de campanha que o Congresso aprovou para bancar as eleições de 2018 prevê que o dinheiro seja administrado pelos presidentes dos partidos. Sendo assim, diz o deputado Sílvio Costa, vão chover servidores públicos candidatos, com dois objetivos: passar três meses sem trabalhar e pôr no bolso uma parte do dinheiro para financiar suas “campanhas”.

É federal – O PSDB de Araripina realizou domingo sua convenção e elegeu o vice-prefeito Bringel Filho para presidente. O pai, Emanuel Bringel, ex-prefeito e ex-deputado estadual, lançou o filho para federal dizendo que o Araripe precisa de alguém de lá no Congresso Nacional.

Palestra – Antonio Lavareda, o “mago das pesquisas”, fará palestra na próxima segunda na Associação Comercial de São Paulo sobre “Reflexões em torno das eleições de 2018”.

Negociação – Será hoje na Superintendência do Ministério do Trabalho em Pernambuco, sob a coordenação de Geovane Freitas, que é um conciliador nato, a 1ª reunião entre canavieiros e empresários do setor sucroalcooleiro sobre a campanha salarial de 2018.

Cobertura – O Governo do Estado não tem obrigação de oferecer plano de saúde a nenhum dos seus servidores. Mas o Detran, que gera suas próprias receitas, contrataria os serviços da Hapvida para segurar os seus funcionários. O Sindicato, porém, é contra. Quer a Unimed.

Divisão – Caso Bruno Araújo se candidate a governador, deverá levar consigo pelo menos dois prefeitos da Frente Popular: Édson Vieira (Santa Cruz do Capibaribe) e Débora Almeida (São Bento do Una).


Copyright © 2017. All Rights Reserved.