Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Transbraz

CLIQUE AQUI E ACESSE O SITE!

O Centenário

Informatic Center

Dr. Gilson Brito

Vêronica alexandre

Dr. Júnior Prata

Costa Lira

ASB Imobiliária

Dr. Roberto Calumbí

Curta o Blog no Facebook

Login Form

Coluna Fogo Cruzado – 23 de dezembro

Taí um pequeno partido que está na cena política para defender um ideário e não para fazer negócio como fazem a maioria dos seus congêneres: o PSL presidido nacionalmente pelo deputado pernambucano Luciano Bivar. Ele rejeitou de pronto a possibilidade de filiação do deputado Jair Bolsonaro, que andara se oferecendo para nele ingressar, alegando incompatibilidade entre o que ambos pensam e defendem. Bolsonaro, segundo o PSL, “representa o autoritarismo tanto na economia como nos costumes (faltou incluir também a “política” nesse cardápio), ao passo que o PSL defende a liberdade política, a liberdade de iniciativa e combate todo tipo de discriminação. Essa postura de Bivar é digna de elogios, pois a maioria dos partidos do seu tamanho jamais recusaria o passe de um parlamentar que está em segundo lugar nas intenções de voto para presidente da República. Basta lembrar que o presidente do Partido Ecológico Nacional (PEN), Adilson Barroso, ao menor sinal de que Bolsonaro pretendia nele filiar-se, concordou com todas as exigências feitas pelo parlamentar, inclusive com a mudança do nome que passaria de PEN para “Patriotas”.

Recado indireto

O prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral (PSB), vez em quando manda um recado de que talvez não fique com Paulo Câmara em 2018. O último foi enviado, anteontem, quando compareceu à entrega do título de cidadão ao senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) na Câmara Municipal de sua cidade.

Marketing – De muito bom nível – sob o ponto de vista plástico e de conteúdo – o programa político do PSD que foi ao ar anteontem à noite em cadeia nacional de rádio e televisão. O responsável pela produção foi o marqueteiro Felipe Soutello.

Inteligência – As novas explosões de agências bancárias no interior de Pernambuco vieram comprovar que o setor de “inteligência” das nossas polícias deixam muito a desejar. Quando os bandidos atacam uma agência de determinada região, deixam mais ou menos claro que outras daquela mesma área serão atacadas. Mas a PM tem sido incapaz de fazer a prevenção.

Mudança – Após sofrer fragorosa derrota na Câmara Municipal de Caruaru, a prefeita Raquel Lyra (PSDB) talvez se dê conta de que precisa melhorar urgentemente sua relação com os vereadores, sob pena de amargar novos reveses em 2018.

Boa causa – O ex-ministro Sepúlveda Pertence aceitou ser o advogado do PMDB de Pernambuco para tentar impedir a intervenção anunciada pelo presidente Romero Jucá por entender que o direito de Jarbas Vasconcelos e do vice-governador Raul Henry é “muito bom”.

Golaço – Centenas de pessoas de Garanhuns prestigiaram anteontem à noite nas dependências da loja Ferreira Costa (é lá que está a matriz desse grande grupo empresarial) o lançamento do livro autobiográfico do radialista Geraldo: “O que eu disse e o que me disseram”. O autor permaneceu várias horas, sentado, dando autógrafos, e não esperava que tanta gente comparecesse ao evento.

Interesse – Já são dois os auxiliares diretos do presidente Michel Temer interessados em disputar a Presidência da República no próximo ano: Henrique Meirelles (Fazenda e Paulo Rabello de Castro (BNDES). O primeiro se apresenta como defensor do legado de Temer e, o segundo, como “outsider”.

Eficiência – Luiz Eduardo Antunes deixou ontem a administração do distrito de Fernando de Noronha para que o governador Paulo Câmara fizesse uso do cargo para composição política com o PP. Seguramente deixará saudades porque foi o melhor gestor que a ilha teve nos últimos anos.

Gestão fiscal – Conta ponto para o governador Paulo Câmara, entre os pernambucanos, o fato de ter pagado o 13º salário dos servidores públicos estaduais em parcela única, e em dia. É que Estados bem mais ricos que o nosso, como RJ, MG e RS, não conseguiram pagar a gratificação natalina dos seus funcionários, sendo que o governador Luiz Fernando Pezão ainda está tentando pagar o 13º de 2016.

Aderência – O discurso do ex-presidente Lula de que é “inocente” e alvo de “perseguição política” por parte do Ministério Público Federal e do juiz Sérgio Moro começa a ter aderência na população, especialmente da região Nordeste.


Copyright © 2017. All Rights Reserved.