Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Transbraz

CLIQUE AQUI E ACESSE O SITE!

O Centenário

Informatic Center

Dr. Gilson Brito

Vêronica alexandre

Dr. Júnior Prata

Costa Lira

ASB Imobiliária

Dr. Roberto Calumbí

Curta o Blog no Facebook

Login Form

Coluna Fogo Cruzado – 27 de dezembro

Rodrigo Maia, Mendonça Filho e ACM Neto são as três principais lideranças do DEM

Todos os anos é sempre assim. Logo que começa o recesso parlamentar, brotam dos corredores vazios da Câmara e do Senado notícias pouco consistentes, fruto de imaginação criadora de alguns jornalistas, com a finalidade de preencher claros nos veículos para os quais trabalham. Não são propriamente “fake news” (notícias falsas), mas especulações inconsistentes. É que o ex-deputado Thales Ramalho costumava chamar de “flores do recesso”. Por exemplo: especulou-se ontem que o deputado Rodrigo Maia poderá ser lançado pelo DEM para disputar a sucessão de Temer. A notícia é inverídica – primeiro porque o projeto do Democratas não é lançar candidato próprio a presidente da República e sim se aliar ao PSDB. Em segundo lugar, porque o presidente da Câmara está rouco de dizer que quer disputar a reeleição. Há um vazio de lideranças em seu estado (RJ), donde se conclui que é muito mais racional abraçar um desses três projetos: reeleição, disputa pelo Governo do Estado ou por uma vaga de senador. Queimar etapas em 2018 não está no seu horizonte. Além dele, o DEM tem mais duas lideranças em ascensão – Mendonça Filho e ACM Neto – e todos estão conscientes de que o partido não tem musculatura para disputar a sucessão de Temer. O lucro viria com Rodrigo Maia permanecendo na Câmara, Mendonça disputando uma vaga de senador em Pernambuco e ACM Neto o governo da Bahia.

De bom tamanho

Deputado Eduardo da Fonte (PP) viu finalmente seu partido ocupar no governo Paulo Câmara o espaço político proporcional ao tamanho de sua importância: Secretaria de Desenvolvimento Social (Cloves Benevides), Secretaria de Recursos Hídricos (Guilherme Rocha) e gestão do distrito de Fernando de Noronha (Plínio Pimentel). O tempo do PP na TV é superior ao do PSB.

Dúvida – O ministro Raul Jungmann (Defesa) ainda não decidiu se deixa a pasta em abril próximo para concorrer à reeleição (ele é deputado federal) ou se fica até o fim do mandato do presidente Michel Temer. Pelo desejo do presidente, ele só deixará o cargo no final do governo.

O salvador – Crescem as adesões no interior de Pernambuco à candidatura de Bolsonaro à Presidência da República. Ele tem sido chamado de “salvador da pátria” e apontado por muitos eleitores como “único político” capaz de “pôr ordem” no país e acabar com a corrupção.

Adeus – Moisés Sampaio, ex-prefeito de Parnamirim, desfiliou-se ontem do PSB alegando que os seguidores de Arraes e Eduardo Campos estão relegados no partido. Num comunicado de três linhas, ele pede aos que ficam para “acabar com essa politicagem mesquinha e perseguidora” e que tenham coragem de tomar decisões “sem ferir pessoas que têm um legado dentro da legenda”.

Confiança – O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) continua esbanjando confiança no desfecho da briga que ora trava com o deputado Jarbas Vasconcelos pelo controle do PMDB estadual. Ele continua dizendo que “politicamente” a questão está resolvida, com vitória para o seu grupo, e que a “vitória jurídica” é questão de dias.

Liderança – O deputado Ricardo Teobaldo (PE) foi reconduzido à liderança do Podemos com aval não apenas dos seus companheiros de bancada, mas também da presidente nacional do partido, Renata Abreu e do senador e pré-candidato a presidente da República, Álvaro Dias (PR).


Copyright © 2017. All Rights Reserved.