Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Transbraz

CLIQUE AQUI E ACESSE O SITE!

O Centenário

Informatic Center

Dr. Gilson Brito

Vêronica alexandre

Dr. Júnior Prata

Costa Lira

ASB Imobiliária

Dr. Roberto Calumbí

Curta o Blog no Facebook

Login Form

Coluna Fogo Cruzado – 4 de janeiro de 2018

Fernando Bezerra só será candidato a governador se ficar com o controle do PMDB

A queda de braço entre o deputado Jarbas Vasconcelos e o senador Fernando Bezerra Coelho pelo controle do MDB-PE tem deixado claro que não cabem mais os dois num mesmo partido. Um deles terá que sair na primeira semana de abril, caso mantenham seus projetos eleitorais. Jarbas, porque é um dos virtuais candidatos ao Senado na chapa da Frente Popular. E Fernando Bezerra porque deseja se candidatar à sucessão de Paulo Câmara. Jarbas tem dito e reiterado que não sai do partido de jeito nenhum. É sua casa há 50 anos e não tem motivo para deixá-la. O senador também não vê motivo para abandoná-lo porque sua filiação foi chancelada pelo presidente da República e o comando nacional da legenda. Ocorre, todavia, que os projetos de ambos são conflitantes e um dos dois será obrigado a cair fora. Conciliação pela via política tornou-se inviável depois que ambos trocaram ofensas pelo jornal “Folha de São Paulo”. E pela via judicial é improvável porque o deputado ajuizou ação civil pública numa Vara de Brasília questionando o direito de a executiva nacional intervir em Pernambuco. O tempo corre contra os dois. Mas o mais pressionado é Fernando Bezerra, que só será candidato a governador se o partido ficar sob seu comando. Quanto a Jarbas, pode ser candidato a senado por outra legenda, caso perca a batalha jurídica.

Idolatria pelo pai

Todos os filhos do ex-ministro Armando Monteiro tinham pelo pai uma verdadeira idolatria. O senador Armando Neto (PTB) definiu-o como um homem “generoso” e “idealista”, mas “não pragmático” na política. Acreditava nela como instrumento de realização do bem comum. Mas nunca foi dado à celebração de “acordos” que violentassem os seus pontos de vista.

Ministério – O PTB tem 16 deputados federais e em tese qualquer deles poderia substituir Ronaldo Nogueira (RS) no Ministério do Trabalho. Caiu para Cristiane Brasil, filha de Roberto Jefferson, por exclusão. Os dois de PE, Jorge Côrte Real e Zeca Cavalcanti, não se interessaram porque teriam que abdicar da reeleição.

Árbitro – Já é consenso no PSB que o governador Paulo Câmara vai arbitrar os espaços que serão ocupados pelos candidatos a deputado federal do partido para evitar atropelos. E que o secretário Felipe Carreras será mantido na chapa, apesar da entrada de João Campos.

Capital – Jaboatão está se transformando, aos poucos, na “capital evangélica” de Pernambuco, tomando o lugar de Abreu e Lima. Segunda passada, calcula-se que mais de 50 mil evangélicos participaram de cultos promovidos pelo prefeito Anderson Ferreira (PR) e o deputado Cleiton Collins (PP), um no bairro de Prazeres e o outro nos Montes Guararapes.

Condolências – Elegante o gesto do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, de vir ontem ao Recife para assistir ao sepultamento de Armando Monteiro Filho. Ele disse que veio também em nome do pai, César Maia, ex-prefeito do RJ, que militou no PDT ao lado do ex-ministro.

Asilo – Cleiton Collins (PR), que é filho de libanês, fez um apelo a Paulo Câmara para interferir junto ao Itamaraty no sentido de conceder asilo às duas mulheres que foram presas, sábado, no Aeroporto dos Guararapes, tentando embarcar para a Espanha com passaportes falsos.


Copyright © 2017. All Rights Reserved.