Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Transbraz

CLIQUE AQUI E ACESSE O SITE!

O Centenário

Informatic Center

Dr. Gilson Brito

Vêronica alexandre

Dr. Júnior Prata

Costa Lira

ASB Imobiliária

Dr. Roberto Calumbí

Curta o Blog no Facebook

Login Form

Coluna Fogo Cruzado – 8 de janeiro de 2018

Bolsonaro teria se convertido ao social-liberalismo e por isso foi aceito no PSL

Após assumir compromisso de se filiar ao PEN (Partido Ecológico Nacional), exigindo do seu presidente, Adilson Barroso, a troca do nome para “Patriotas” e a indicação das comissões provisórias de Estados como Minas, Rio de Janeiro e São Paulo, o deputado Jair Bolsonaro voltou atrás e negociou com o pernambucano Luciano Bivar sua filiação ao PSL (Partido Social Liberal). A inconstância de Bolsonaro é semelhante à de Bivar, presidente nacional do partido, que ao ser procurado por ele, 15 dias atrás, fechou-lhe as portas, de imediato, alegando não haver entre ambos nenhuma identidade programática. Bolsonaro seria um defensor convicto da intervenção do estado na economia, em clara oposição à linha ideológica do PSL, e pouco comprometido com a democracia pelo fato de já ter defendido o fechamento do Congresso na tribuna da Câmara Federal. Além disso, seria um sincero defensor dos torturadores do regime militar e tem posições conservadoras em relação a costumes. De repente, porém, e não mais que de repente como diria o poeta, Bolsonaro converteu-se ao social liberalismo e o presidente Bivar revogou o veto à entrada dele no partido. Afinal, o capitão reformado do Exército está em 2º lugar na preferência dos eleitores para presidente da República e compromisso com programa de partido é o que menos conta nessa hora.

Desarrumação geral

A simples promessa de Bolsonaro de que se filiaria ao PEN até o final de março deste ano tornou esse partido um dos mais procurados na grande maioria dos estados. A conta dos novos “penistas” era a seguinte: se Bolsonaro está em 2º lugar como pré-candidato a presidente da República, teria também força política para arrastar consigo pelo menos um senador.

Tchau! – Abrigado no PSL desde 2016, o movimento “Livres”, que congrega jovens empresários comprometidos com a defesa do liberalismo, rejeitou a filiação de Bolsonaro e caiu fora do partido. Vai procurar outra legenda para se abrigar, possivelmente o DEM.

Ação social – Já que não dispõe, no momento, de grandes obras para inaugurar, o governador Paulo Câmara está se “cosendo” com as pequenas. Por exemplo: sistemas simplificados de abastecimento d’água em vilas, distritos e povoados. Custa pouco e o efeito social é grande.

Adeus – Diversos políticos do Araripe foram a Trindade na última sexta-feira para o sepultamento do vereador João Leocádio, presidente do diretório local do PSDB. Ele cumpria o 3º mandato e era filho de Otacílio Leocádio, 1º prefeito do município. O ex-deputado Emanuel Bringel, principal liderança do PSDB na região, representou o partido no sepultamento.

Dobradinha – O presidente da Alepe, Guilherme Uchoa (PDT), começou a espalhar por Pernambuco as primeiras peças de propaganda ao lado do filho, Guilherme Uchoa Júnior, que vai disputar uma vaga na Câmara Federal. Júnior é um jovem empresário bem sucedido, que resolveu seguir a carreira do pai.

Quinteto – Eventual eleição de Lucas Ramos (PSB) para a Câmara Federal deixaria o governador Paulo Câmara (se for reeleito) com cinco fieis escudeiros naquela Casa: o próprio, João Campos (PSB), Tadeu Alencar (PSB), Danilo Cabral (PSB) e Fernando Monteiro (PP). Felipe Carreras (PSB) não é do governador e sim do prefeito Geraldo Júlio (PSB).


Copyright © 2017. All Rights Reserved.