ProntLab
Dr. Gilson Brito

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

Restaurante Império Gourmet SJE
F. e P. Droga Center
Clínica Santa Lúcia
Casa Shopping Center
ADRIANTUR
Dr. Diego Aragão
O Centenário
Costa Lira
Informatic Center

Dr. Roberto Calumbí
Eduardo da Fonte

Centro Clinico
Deixe Seu Like

Eleição no Recife deve ser polarizada entre PSB e Bolsonaristas

Gesto de solidariedade

O governador Paulo Câmara nomeou o ex-deputado estadual José Maurício (PP) para a Secretaria Executiva de Relações Institucionais da Casa Civil. Ele é economista e já foi secretário de Habitação da Prefeitura de Jaboatão e superintendente regional do Ministério da Agricultura. De quebra, é filho do ex-deputado Severino Cavalcanti e irmã da ex-deputada Ana Cavalcanti. Severino foi prefeito de João Alfredo e deputado federal.

Ação política – Mesmo não tendo sido majoritário em Garanhuns nas eleições de 2018, o deputado Álvaro Porto (PTB) está representando bem o município na Assembleia Legislativa. Ontem, por exemplo, cobrou do Governo do Estado um Serviço de Verificação de Óbito no posto do IML em Garanhuns para evitar que os corpos sejam periciados em Caruaru, que fica a 100 km de distância.

Com o astronauta – Aluisio Lessa, secretário estadual de Ciência e Tecnologia, tem audiência marcada no próximo dia 20 com o astronauta Marcos Pontes, ministro de Ciência e Tecnologia do governo Bolsonaro. Lessa, que é deputado estadual, conhece bem os corredores do Ministério desde que ele foi chefiado por Eduardo Campos.

À falência – Eleito em Minas Gerais como “salvador da pátria”, só agora o governador Romeu Zema (NOVO) se deu conta de que recebeu um “Estado falido” (palavras dele). A receita é insuficiente para pagar a folha e por isso o Governo do Estado tem se apropriado, indevidamente, da parcela do ICMS (25%) que cabe aos municípios.

O socorro – Zema pediu aos 53 deputados federais mineiros que pressionem o ministro Paulo Guedes (Economia) a renegociar a dívida do Estado com a União, que é de R$ 90 bilhões. Caso consiga a rolagem, ele ainda terá tempo de fazer alguma coisa. Do contrário, vai sair igual ao antecessor, Fernando Pimentel (PT), que começou a atrasar salário em meados do ano passado e nunca conseguiu colocá-los em dia.

Aquele abraço – Internado em São Paulo para tratar-se de depressão e alcoolismo, o deputado Diogo Moraes (PSB) interrompeu o tratamento por 72 horas para tomar posse na Alepe e fazer uma visita protocolar ao governador Paulo Câmara. A visita foi ontem.

Mãos dadas – Diogo Moraes (PSB) reconciliou-se em Santa Cruz do Capibaribe com o ex-deputado federal José Augusto (Avante) para eleger um filho deste último à presidência da Câmara Municipal. Os dois deverão marchar juntos em 2020 contra o prefeito Édson Vieira (PSDB), que foi eleito e reeleito com apoio de Diogo Moraes.

É o meu – Diogo já tem candidato a prefeito em 2020: seu tio, Fernando Aragão (PSB), que foi candidato pelo PTB em 2016 e perdeu para Édson Vieira por apenas 900 votos.

Sou contra – De acordo com a pesquisa do BGT Pactual, só 37% dos parlamentares do PT são a favor da reforma previdenciária. Na bancada do PSL, partido do presidente Bolsonaro, 92% são a favor e nas bancadas do PP e do PSDB o apoio é unânime: 100%.

No sufoco – Governadores do Nordeste têm encontro marcado no próximo dia 20 com o ministro Paulo Guedes (Economia) para tratar da reforma da previdência. Estes estão tão sufocados quanto a União. Pernambuco teve um déficit em 2018 de R$ 1,6 bilhão, a Bahia de R$ 2 bilhões e o Piauí de R$ 1 bilhão.

Eleição no Recife deve ser polarizada entre PSB e Bolsonaro 

A disputa pela prefeitura do Recife em 2020 ainda não está na pauta do povo, porém por se tratar de uma das principais cidades do Brasil e a capital pernambucana, ela acaba entrando na discussão do meio político, uma vez que a partir do vitorioso será possível traçar o cenário de 2022 quando estará em jogo o governo de Pernambuco.

A gestão do prefeito Geraldo Julio, que é exitosa e bem-avaliada pelos recifenses, garante ao nome que for apresentado pelo PSB uma grande competitividade com chances efetivas de vitória, também não se pode menosprezar a força política e a capacidade de vencer disputas eleitorais do PSB, que venceu as últimas quatro eleições no estado e as últimas duas na capital pernambucana, portanto, aquele que vier a ser o nome do PSB na disputa tende a brigar pelos primeiros lugares da eleição.

Na oposição a Geraldo Julio não existe um nome natural, uma vez que nomes potenciais como Daniel Coelho e Priscila Krause, por exemplo, saíram muito fragilizados da disputa municipal de 2016 e não ofertam, neste momento, relativa competitividade para vencer a eleição, mas é indiscutível que aquele nome que se alinhar com o presidente Jair Bolsonaro terá grandes chances de polarizar a eleição com o candidato apresentado pelo PSB.

Nas eleições passadas o presidente venceu no Recife no primeiro turno e perdeu por uma diferença de cinco pontos percentuais para Fernando Haddad no segundo turno, o que leva a crer que o nome alinhado com o presidente terá um potencial de votos muito representativo. O grande cerne da questão é quem irá conseguir capitalizar o sentimento bolsonarista no Recife, se um nome tradicional da política que já disputou majoritária, se um nome que é da política mas nunca tentou majoritária ou se teremos um outsider que associaria sua imagem ao presidente. Apesar de haver um desenho de múltiplas candidaturas em 2020, o sentimento geral é que a polarização estará estabelecida entre os candidatos do PSB e do presidente Jair Bolsonaro.

Receptividade – Os deputados estaduais receberam com muita satisfação a notícia de que Zé Maurício seria o secretário-executivo das Relações Institucionais. O ex-deputado tem um excelente trânsito na Casa Joaquim Nabuco e terá importante papel na ausculta das demandas do poder legislativo por parte do Palácio do Campo das Princesas.

Vinícius Labanca – Outro ex-deputado que poderá receber uma missão do governo ou da Alepe nos próximos dias é Vinicius Labanca. Ele tentou a reeleição em 2018 mas acabou ficando na terceira suplência da sua coligação, então por um reconhecimento e até uma justa homenagem a Ettore Labanca, Vinícius deverá ser aproveitado no executivo ou no legislativo estadual.

Fabíola Cabral – Em pouco mais de dez dias como deputada estadual, Fabíola Cabral tem demonstrado muita dedicação nas atividades da Casa Joaquim Nabuco. Ela tem sido uma das primeiras a chegar e uma das últimas a sair. Ontem foi eleita, por unanimidade, presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia e Informática da Alepe.

Desenvoltura – A entrevista do vice-líder da oposição Antonio Coelho à Rádio Folha foi bastante elogiada pelos seus colegas. O jovem parlamentar, que tem apenas 23 anos, mostrou que tem preparo e competência de sobra para discutir temas importantes, e não deve nada ao preparo já conhecido do senador Fernando Bezerra Coelho, do deputado Fernando Filho e do prefeito Miguel Coelho.

Romero Albuquerque – Caso o PP decida mesmo lançar uma candidatura própria a prefeito do Recife, o deputado estadual Romero Albuquerque seria uma das alternativas do partido para a disputa. Ele foi vereador e elegeu-se deputado com votação representativa na capital recorrendo às redes sociais. Se repetir a dose como candidato a prefeito, poderá ter um resultado extraordinário.

Armando Monteiro – A respeito dos rumores que se mudaria em definitivo para Portugal, o ex-senador Armando Monteiro deverá continuar atuando em Pernambuco. Ele se dedicará a atividade empresarial sem esquecer da militância política onde construiu uma respeitável trajetória de vinte anos de mandatos eletivos a serviço de Pernambuco e do Brasil.

Inocente quer saber – O que falta para Fernando Bezerra Coelho ser oficializado como líder do governo Jair Bolsonaro no Senado?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *