Gordo Construções
ProntoMaisLab

Sertão Online
Supermercado Queiroz
Dr. Gilson Brito

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

Jailson Pneus
Restaurante Império Gourmet SJE
BMG Correspondente Antônio Filho
F. e P. Droga Center
Clínica Santa Lúcia
Casa Shopping Center
ADRIANTUR
Dr. Diego Aragão
O Centenário
Costa Lira
Informatic Center

Eduardo da Fonte

Centro Clinico
Eletro Móveis
Deixe Seu Like

Giro pelos Blog’S(15.o8.2019)

Esquerda à procura de um pensamento

INALDO SAMPAIO blog

Coluna Fogo Cruzado – 15 de agosto de 2019

Ex-colaborador de Eduardo Campos que hoje se encontra afastado da política, lembrava anteontem na missa dos cinco anos de sua morte o quanto ele ainda faz falta à política nacional. Primeiro, porque deixou Pernambuco sem um líder, que falava pelo Estado e era ouvido nacionalmente. Segundo, porque não teve o tempo de que precisava para quebrar a polarização que havia no país entre o PT e o PSDB, cujo desgaste resultou na vitória de Bolsonaro em 2018. Esse ex-interlocutor privilegiado do ex-governador lamenta também que não haja hoje nas oposições um líder que tenha um “pensamento” consolidado, capaz de conduzir parcelas do povo brasileiro em sua direção. De fato, para se ter ideia dessa indigência doutrinária, basta consultar os jornais de ontem. A vice-governadora Luciana Santos (PCdoB) diz que o combate ao déficit fiscal “é uma pauta antipovo e antinação”, o deputado Isaltino Nascimento (PSB) afirma que há um “ditador” no Palácio do Planalto, esquecido de que Bolsonaro foi eleito há apenas 10 meses com 58 milhões de votos, e o deputado João Paulo (PCdoB) que é necessária a instalação de uma “Frente parlamentar em defesa da democracia”, mesmo sabendo que essas frentes não servem para nada e que a democracia no Brasil não está em risco. Com esse discurso fofo, pobre, vazio, dificilmente nossa esquerda voltará ao poder em 2022.

Ausências sentidas 

À reunião da direção regional do PP, presidida por Eduardo da Fonte, para preparar o partido às eleições do próximo ano, faltaram os deputados Fernando Monteiro (federal) e Antonio Moraes (estadual). O PP tem 11 representantes na Assembleia Legislativa, sendo hoje o principal sustentáculo de apoio ao governo Paulo Câmara depois do PSB.

Ganhe o mundo

Foi depois da posse de Abraham Weintraub que o Brasil ficou sabendo que o MEC tem um programa semelhante ao “Ganhe o Mundo”, de Pernambuco, criado na gestão de Eduardo Campos. É o programa “Marca”, que consiste no envio de 42 estudantes, todos os anos, a países da América Latina, para aprender falar o Espanhol.

É tapa-buraco mesmo

A prefeita Raquel Lyra (PSDB) está executando em Caruaru o programa “tapa-buraco”,  que se destina a fazer reparos nas ruas do município danificadas pelas chuvas. O Governo do Estado, mais “elitizado”, lançou um programa semelhante, mas com outro nome: “Caminhos de Pernambuco”. Que visa ao conserto de 40% da malha estadual.

Opinião de todos

Na condição de relator do novo Plano Diretor da cidade do Recife, o vereador Rodrigo Coutinho (SD) começou bem. Pediu audiência a todos os ex-prefeitos da capital a fim de recolher subsídios para o seu parecer. Estão no seu radar Gustavo Krause, Joaquim Francisco, Jarbas Vasconcelos, Roberto Magalhães, João Paulo e João da Costa.

Falta uma grande obra

O prefeito de Olinda, Professor Lupércio (SD), acaba de receber o resultado de uma pesquisa em que aparece bem na fita. Sua taxa de aprovação é superior à de rejeição. Além disso, a maioria dos olindenses o vê como um gestor simples e honesto. A cidade ainda lhe cobra uma “grande obra”, que seria a reforma da Av. Presidente Kennedy.

Em outra praia

Convidado pelo presidente Carlos Siqueira a abandonar o PSB, com o qual nunca teve afinidade, o senador Jorge Kajuru (GO) já se abrigou no Patriota. Mas não abre mão de continuar cobrando do Senado a abertura de um processo de impeachment contra o ministro Gilmar Mendes (STF), que não ta nem aí para o que ele diz.

A maior decepção

Antes de presidir a reunião da executiva nacional do PSL que decidiu pela expulsão de Alexandre Frota (SP) dos quadros do partido, o presidente Luciano Bivar (PE) chamou-o ao seu gabinete e o aconselhou a parar de bater em Bolsonaro. Frota fez que iria atendê-lo e no dia seguinte declarou que o presidente foi sua “maior decepção”.

Coluna desta quinta na Folha

Armando volta jogando duro

O ex-senador e ex-ministro Armando Monteiro Neto (PTB) fez, acertadamente, um mergulho providencial e necessário depois que perdeu, pela segunda vez, a eleição para governador. Com história no campo da esquerda, aliado de Lula em eleições marcantes, foi aconselhado, ao longo da campanha, a se aliar a Bolsonaro para tirar proveito do voo de brigadeiro do então candidato favorito e com isso por abaixo a hegemonia do PSB.

Corriam pesquisas que se ele se identificasse com Bolsonaro comeria o cartão de Paulo Câmara. Resistiu, no entanto, a todo tipo de pressão, porque não tem viés oportunista nem ia trair à memória do pai, o ex-ministro Armando Filho. Passado a quarentena, Armando volta ao batente.

E ontem, ao romper o silêncio no Frente a Frente, sinalizou que fará uma oposição aguerrida e responsável ao governador, a quem carimbou de populista e demagógico por abrir uma frente contra a reforma da Previdência. Já era tempo da oposição ter uma voz.

Troco em 2020 – O deputado Gonzaga Patriota (PSB) vai dar o troco aos que com ele não foram corretos na eleição passada: o prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota (PSB), e o ex-prefeito de Salgueiro, Marcones Sá (PSB). Ambos aliados fiéis em pleitos passados, em 2018 trocaram o apoio a Patriota por João Campos. Em Afogados, Patriota vai apoiar o ex-prefeito Totonho Valadares.

Curto e grosso – Já em Salgueiro, Patriota pode até apoiar Marcones, mas avisa que só bate o martelo se for ouvido e atendido. Do contrário, lança a candidatura de Maria da Paz, a Paizinha, sua sobrinha vereadora, que goza de popularidade na cidade. Patriota admite até apoiar a reeleição do prefeito Clebel Cordeiro (MDB), a quem se aliou na eleição de 2016.

Pré-candidatos – Na corrida pela Prefeitura do Recife, os partidos de oposição vinculados à aliança que se formou em torno de Armando em 2018 já têm três pré-candidatos: Silvio Costa Filho (PRB), Daniel Coelho (Cidadania) e Mendonça Filho (DEM). E pode pintar André Ferreira (PSC).

Novo partido – O deputado Felipe Carreras tem discutido em Brasília, com lideranças da expressão de Tábata Amaral (SP), ameaçada de expulsão no PDT, a possibilidade da criação de um novo partido, que já teria de imediato o ingresso de 10 deputados, nove do PSB e uma do PDT (Tábata).

Vai bem – A prefeita interina de Camaragibe, Nadegi Queiroz, está, aos poucos, colocando em ordem a casa devastada que recebeu do prefeito afastado Demóstenes Meira (PTB). Deve receber, nos próximos dias, o resultado da auditoria que encomendou para saber o tamanho do rombo.

CIDADANIA – A Câmara de Olinda me deu a honra e alegria da cidadania da Marim dos Caetés, berço da República. A autoria da proposição foi do vereador Vlademir Labanca (PTC), de DNA dos Labanca de São Lourenço da Mata. Aprovada por unanimidade, será entregue em setembro.

Perguntar não ofende: Quantos votos João Campos tirou de deputados aliados da bancada federal do PSB?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *