Dr. Robson Stênio

Miss Dourada

Gordo Construções
AC- Assessoria Contábil e Tributária
Dr. Fred Barros
Odonto Center
Sertão Online
Supermercado Queiroz
PASC – Mais Saúde
Dr. Gilson Brito

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

Jailson Pneus
Restaurante Império Gourmet SJE
BMG Correspondente Antônio Filho
F. e P. Droga Center
Clínica Santa Lúcia
Casa Shopping Center
ADRIANTUR
Costa Lira
Informatic Center
Eduardo da Fonte
Farmácia Boa Saúde
Centro Clinico
Eletro Móveis
Deixe Seu Like

PSDB pernambucano deverá encolher em relação a 2014

O PSDB, mais uma vez, não terá candidato próprio ao governo estadual e ainda corre o risco de ver reduzir-se sua bancada na Câmara Federal. Elegeu três deputados em 2014 (Bruno Araújo, Betinho Gomes e Daniel Coelho), mas este último já está de malas prontas para se transferir para o PPS. Esperava-se que a passagem de Bruno Araújo pelo Ministério das Cidades atraísse novos candidatos a deputado estadual e federal. Mas apenas um se apresentou até agora: o vereador André Régis. Com Bruno à frente dessa pasta, os tucanos tiveram uma boa chance para preparar a candidatura dele à sucessão de Paulo Câmara, mas jogaram fora essa oportunidade. O partido abriu mão de chapa própria e deverá marchar com a candidatura do senador Armando Monteiro (PTB). Se tiver interesse, indicará o nome do ex-ministro para disputar uma vaga de senador. Ele tem dito que topa o desafio, mas parece estar mais inclinado a disputar a reeleição. O ex-prefeito Elias Gomes defende internamente desde 2017 a tese da candidatura própria, como forma de o partido mostrar sua cara e “armar” um palanque em Pernambuco para Geraldo Alckmin, mas não é ouvido por ninguém. Ele diz que o PSDB já foi “linha auxiliar” do MDB (governo Jarbas) e do PSB (governo Eduardo Campos), e será agora do PTB. E teme que ficando fora da disputa o partido saia dessas eleições menor do que aquele que emergiu das urnas de 2014.

Duro golpe

A dissolução do MDB-PE aprovada ontem pela maioria dos membros da executiva nacional foi o mais duro golpe já perpetrado contra Jarbas Vasconcelos e a jogada mais ousada do presidente Romero Jucá, que anunciou ainda em dezembro que faria a intervenção. Jarbas nunca acreditou nessa hipótese e chegou a perguntar da tribuna da Câmara: “Quem é esse Romero Jucá para ameaçar o PMDB de Pernambuco?”.

A troca – A suplente de deputado Izabel Urquisa, que obteve quase 19 mil votos em Olinda na eleição de 2014, vai trocar o PSDB pelo PSC para tentar novamente uma cadeira na Alepe. Ela recebeu convite de vários partido, mas fez opção por um onde tem mais chance de se eleger.

Acerto final – O deputado Severino Ninho (PSB) se reunirá hoje em Brasília com o colega Eduardo da Fonte (PP) a fim de acertar seu ingresso na “chapinha” formada pelo PP, PDT, PCdoB e Solidariedade. A “chapinha” tem 5 deputados federais e Ninho deverá ser o 6º.

Consulta prévia – Antes de trocar o PSB pelo PROS, o deputado João Fernando Coutinho consultou os prefeitos do seu grupo e todos, sem exceção, o estimularam a fazer a troca. Ele não diz, porque “cabrito bom não berra”, mas não tem uma só indicação no governo Paulo Câmara.

Aliança fechada – Ainda que o PSC ingresse na Frente Popular, o empresário e candidato a deputado federal, Guilherme Uchoa Júnior, que se filiou ontem ao partido, manterá as alianças que tem no interior com partidários da candidatura do senador Armando Monteiro (PTB).

Duas baixas – João Campos (PSB) ainda é candidato a sair das próximas eleições como um dos 3 deputados federais mais votados de Pernambuco. Mas não terá mais o apoio do ex-prefeito de São Lourenço, Ettore Labanca (PSB), nem do prefeito de Vitória, Aglailson Júnior (PSB).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *