Dr. Robson Stênio

Miss Dourada

Gordo Construções
AC- Assessoria Contábil e Tributária
Dr. Fred Barros
Odonto Center
Sertão Online
Supermercado Queiroz
PASC – Mais Saúde
Dr. Gilson Brito

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

Jailson Pneus
Restaurante Império Gourmet SJE
BMG Correspondente Antônio Filho
F. e P. Droga Center
Clínica Santa Lúcia
Casa Shopping Center
ADRIANTUR
Costa Lira
Informatic Center
Eduardo da Fonte
Farmácia Boa Saúde
Centro Clinico
Eletro Móveis
Deixe Seu Like

~~~Giro pelos Blog’S ( Quinta-feira 19/11/2020)~~

Ventos de mudança

Ao virar o jogo no Recife, segundo pesquisa do Ibope divulgada ontem, com seis pontos à frente de João Campos (PSB), Marília Arraes (PT) pode estar a um passo de suceder Geraldo Júlio, um dos piores prefeitos que bateram ponto no Palácio Capibaribe nos últimos 30 anos, superando a casa dos 60% de reprovação.

O Ibope, que errou terrivelmente no primeiro turno, dando a João uma vantagem numérica que não se confirmou com a saída dos votos das urnas, reproduziu um sentimento que se observa pelas ruas da cidade: o de mudança, de banir o PSB do poder, de livrar Recife de uma nova gestão catastrófica pelas mãos de um imberbe.

Marília encarna o desejo de construção de uma nova cidade, um novo tempo, trazendo a esperança de volta a um povo sofrido, pisoteado, vivendo na lama. Candidato do PSB, João quer mesmo que o povo continue respirando o mal cheiro dos esgotos, pois votou contra o projeto para universalizar o saneamento básico no País.

Os seis pontos de vantagem podem ser 12, conforme a margem de erro, levando o PSB a sofrer uma derrota acachapante nas urnas no próximo dia 29. Marília, ao contrário de João, cresceu em todos os segmentos do eleitorado recifense. A não ser que haja uma hecatombe até o dia da eleição, tem amplas chances de ser a primeira mulher eleita para governar Recife.

Largar na frente, atestado pelo Ibope, é quase a certeza de um crescimento sucessivo e linear. Atrai mais votos, convence os indecisos, cria um ambiente de otimismo e euforia. A cidade festejou a largada de Marília por cima com um grito de libertação. Ninguém aguenta mais PSB.

Hoje sai Datafolha – Sai, hoje, uma nova pesquisa de intenção de voto no Recife, desta feita pelo Datafolha, encomendada pela TV-Globo em parceria com o sistema JC de Comunicação. Diferente do Ibope, o Datafolha trouxe números mais reais ao longo da campanha no Recife, não passando pelo vexame da boca de urna feita pelo concorrente e que fugiram e muito da realidade saída das urnas. Há uma expectativa, inclusive, que, pelo Datafolha, a frente de Marília seja maior, entre 10 a 12 pontos.

Call center – O Palácio das Princesas e o Palácio do Capibaribe, sedes respectivamente do poder estadual e municipal, viraram um verdadeiro call center de caça a suplentes de vereador e lideranças comunitárias. Gente esquecida a vida inteira pelo poder passou a receber telefonema do governador, do prefeito e do candidato do PSB. O céu é o limite para atrair apoios, mas poucos têm caído no jogo sujo do subterrâneo do poder, porque sabem que, depois da eleição, o esquecimento bate novamente à porta. É o “quem dá mais” do leilão eleitoral.

O bocorroto – Em baixa, sem apoio de nenhum dos partidos que disputaram no primeiro turno no Recife, o candidato do PSB, João Campos, está apelando de forma desesperadora. Aceitou até e de bom grado a língua ferina do presidenciável Ciro Gomes, do PDT, que desembarca neste fim de semana na capital para falar mal do PT, elogiar o PSB e passar uma borracha no passado de corrupção da legenda socialista. Ciro é um tremendo pé-frio, a quem apoia o efeito é justamente o contrário, o da derrota, do insucesso eleitoral.

Na vitrine – Repercutiu intensamente a entrevista, no Frente a Frente de ontem, do prefeito reeleito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), na qual ele admitiu que está de olho na disputa majoritária de 2022. Preparado, arguto e inteligente, Miguel passa conhecimento e maturidade, apesar da jovialidade. É um quadro que está na vitrine da oposição, com chances de crescer e ocupar um bom espaço na discussão da sucessão do governador Paulo Câmara, principalmente se o PSB sair derrotado no Recife.

CURTAS

NO MURO – Ex-candidato do PSC a prefeito do Recife, o deputado Alberto Feitosa não segue a decisão de apoiar Marília Arraes no segundo turno. Ignorou a posição do presidente da legenda, André Ferreira, optando pela neutralidade, mesma posição assumida pelo democrata Mendonça Filho. Mendonça, entretanto, teve um gesto louvável: liberou seu pessoal para votar em Marília.

DEBATE – Marília e João se enfrentam, hoje, no primeiro debate em rádio. Está marcado para às 10h30, na Rádio Jornal, mediado pelo radialista Geraldo Freire. Na TV, o primeiro confronto será amanhã, às 18 horas, pela Clube, afiliada da Record. Na terça tem na TV-Jornal e, por fim, na quinta, TV-Globo.

Perguntar não ofende: Quem vai disferir mais ataques no guia eleitoral: João ou Marília?

Coluna do FinFa

Saúde para a população – O Governo Municipal da Ingazeira, através da Secretaria de Saúde realizou nesta quarta-feira (18), o Pré -Natal da Gestante e do Parceiro na UBS II – Santa Rosa. Foram realizados ainda: Solicitação de exames para Gestante e Parceiro; Realização dos Testes Rápidos para Sífilis, HIV, Hepatite B e Hepatite C; Orientação sobre a prevenção da COVID- 19, Atendimento de Enfermagem; Atendimento Médico;
Atendimento Odontológico; Agendamento para o retorno do Pré-Natal e Orientações sobre a prevenção da COVID-19. Segundo a Secretáia Municipal de Saúde,Fabiana Torres, todas estas ações são realizadas em todo município.

Empenhado –  O deputado federal Carlos Veras, já está empenhado na campanha para Marília Arraes para a Prefeitura do Recife. Na última terça-feira (17) em seu Tweet o ex-presidente Lula, postou que queria voltar a Recife na posse de Marília, posteriormente o deputado Carlos Veras, respondeu: “Então, já separa a roupa de vir, presidente! Recife é 13. É Marilia Arraes, prefeita”. Estranho é que Carlos Veras, têm várias indicações no Governo de Pernambuco, entre eles, Presidência do Iterpe, Secretaria Executiva de Agricultura. Como ficará a situação do deputado junto ao governador Paulo Câmara, após a eleição? Como entender, o deputado é beneficiado pelo governo, estava junto  até o último domingo com PSB em Tabira sua terra e agora 48 horas após o pleito municipal, já declara apoio a adversária do governador Paulo Câmara. Ele vai entregar os cargos que foram indicou?

Hoje – Primeiro debate do segundo turno entre Marília Arraes e João Campos é hoje às 10:30 horas na Rádio Jornal.”Tenho certeza de que a Rádio Jornal vai tomar conta da cidade. Serão só dois candidatos debatendo em um programa de cinco blocos. Vai ser mais um show de transmissão da nossa emissora”, comenta o Comunicador da Maioria.

Frase – “Coisa de petista, é ser beneficado e votar contra o candidato do governo que lhe beneficia. Só gostam de status”. (Um prefeito socialista do Pajeú em conversa com este blogueiro)

Programa avaliará sistemas integrados e alternativas de forrageiras em Sumé

COLUNA DO ITAMAR FRANÇA

João Campos e Marília Arraes vão ao 2º turno no Recife | Congresso em FocoEXPECTATIVA E INCERTEZA – O deputado federal João Campos (PSB), candidato governista no Recife enfrentará no segundo turno, a deputada federal Marília Arraes (PT), um nome sem desgaste junto ao eleitorado. Marília acabou o primeiro turno empatada tecnicamente com o candidato socialista que despontava na frente com ampla vantagem em pesquisas de intenção de votos realizada durante a campanha eleitoral. Se Marília tiver o apoio de setores da oposição, João Campos correrá sério risco em seu projeto politico. Há um fator que pode colaborar bastante com João Campos que é o eleitorado bolsonarista na veneza pernambucana que tem aversão ao Partido dos Trabalhadores (PT). As pesquisas de intenção de voto logo logo trarão um norte sobre o cenário em Recife, que por enquanto é de expectativa e incerteza…

*****************************************************

DE BANDEJA – Embriagado pelo excesso de confiança, o prefeito de Tabira Sebastião Dias (Sem Partido) entregou de bandeja a prefeitura ao seu principal adversário político. Faltou habilidade em Bastião para manter no grupo os vereadores Marcos Crente, Didi de Heleno e Nelly Sampaio, além de Edmundo Barros e Sebastião Ribeiro. Conduzida pelo deputado federal Carlos Véras e pelo filho Alan Dias, as articulações esbarraram numa série de contradições. No final prejudicou a campanha de Flávio Marques (PT) que tinha tudo para vencer o pleito.

*****************************************************

CONSOLIDOU – A adesão da vereadora Nelly Sampaio (PSC) a candidatura de Nicinha de Dinca (MDB) a prefeitura de Tabira ajudou a consolidar a vitória da emedebista nas urnas no dia 15 de novembro. Nelly que fazia parte da base governista rompeu com o prefeito Sebastião Dias (Sem Partido) e se lançou candidata na terceira via, doravante desistiu de concorrer a majoritária anunciando apoio a candidatura de Nicinha. No bolo, aliados mais próximos e o seu pai, o ex-prefeito Rosalvo Sampaio que nunca havia sido eleitor do ex-prefeito Dinca Brandino.

*****************************************************

DE FORA – Figuras políticas importantes estão de fora da próxima Legislatura da Câmara Municipal de Serra Talhada. A eleição do último domingo, 15, pôs fim ao mandato de vereadores com história dentro da Câmara, a exemplo de Nailson Gomes, Antônio de Antenor, Paulo Melo, Sinézio Rodrigues, Vera Gama e Dedinha Inácio. No lugar deles estreiam no legislativo municipal China, André Terto, Antônio da Melancia, Zé de Dida Gaia, Gin Oliveira e Vandinho.

*****************************************************

SURPRESA – Um dos campeões em número de mandatos na Câmara de Custódia, o vereador Gilberto de Belchior (MDB) que estava em busca do sétimo mandato, obteve 788 votos e não foi eleito nas eleições municipais deste ano. O insucesso de Gilberto nas urnas foi a grande surpresa do pleito, já que o emedebista era um dos nomes cotados para a disputa pela prefeitura. Em 2018 foi o segundo candidato a deputado mais votado do município. Outro que não conseguiu a reeleição foi o vereador Rony Barbalho (MDB), atual presidente da Casa.

*****************************************************

NÃO SE REELEGERAM – Depois de seis mandatos na Câmara de Carnaíba, o vereador Anchieta Crente (DEM) ficou de fora da nova legislatura. Quem não conseguiu a reeleição, assim como Anchieta, e que assumiu a cadeira deixada por Zé Ivan (PSB) em abril de 2017 foi Everaldo Patriota (PSB).  Ele obteve 250 votos. Também ficou de fora o Irmão Adilson (DEM).

*****************************************************

SE DESTACARAM – Com uma campanha atípica por causa da pandemia, alguns nomes em município da região confirmaram o favoritismo e se destacaram no número de votos, como Jorge Soldado (PSB) em Iguaracy, Lau (Avante) em Quixaba, Neudo da Itã (DEM) em Carnaíba, Jordânia Siqueira (PSB) em Itapetim e Neguin da Danda (Avante) em Santa Terezinha. Outros nomes surpreenderam, como é o caso de Toinho da Ponte (Podemos) em Afogados da Ingazeira, Irmão Paulinho (DEM) em Carnaíba e Josias Corumba (Podemos) em Ingazeira.

*****************************************************

ESTREIAM – Com o retorno de dois ex-vereadores, a composição da Câmara de Afogados terá 06 partidos representados. Três legendas ausentes na atual legislatura ganharam cadeiras, são elas: PDT, PTB e PODEMOS. A sigla com a maior bancada agora é o PSD, com quatro vereadores. Na sequência, com três eleitos está o PSB do prefeito Sandrinho e PDT com dois.

*****************************************************

Coluna da Folha / Edmar Lyra

O trio de ferro oposicionista para 2022

As urnas do último domingo consolidaram três jovens prefeitos de cidades importantes que almejam disputar o Palácio do Campo das Princesas em 2022. No sertão, o melhor resultado, Miguel Coelho (MDB) atingiu 76,19% dos votos válidos e já admitiu publicamente a hipótese de disputar a sucessão de Paulo Câmara, para isso terá estadualizar seu nome, hoje restrito ao sertão do São Francisco.

No agreste, Raquel Lyra (PSDB) foi reeleita com 66,86% dos votos válidos em Caruaru. Ela tem o advento de governar uma cidade mais próxima da capital, ser mulher e ser filha de um ex-governador. Isso poderá ser um diferencial na definição para a disputa.

Na região metropolitana, Anderson Ferreira (PL) foi reeleito com 54,26% dos votos válidos, porém teve uma importante vitória política com seu grupo no Cabo de Santo Agostinho, na eleição de Keko do Armazém. O fato de ter influência em dois municípios grandes poderá ser um diferencial para Anderson sonhar com o Palácio do Campo das Princesas daqui a dois anos.

Os projetos são conflitantes, portanto dois deverão abdicar de disputar o governo em prol de um único nome, porque não dá para todos renunciarem em 2022. A segunda gestão dos três e a desenvoltura no sentido de estadualizar o nome serão diferenciais para que Anderson, Miguel ou Raquel cheguem na condição de alternativa competitiva para suceder Paulo Câmara.

Liderança – O deputado estadual Antonio Coelho (DEM) substituiu o colega Marco Aurélio (PRTB) no posto de líder da oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco. A decisão aconteceu por unanimidade dos onze parlamentares que integram o bloco na Casa Joaquim Nabuco.

Campeões – Os três vereadores mais votados do Recife são novatos na Câmara Municipal. Dani Portela (PSOL) teve 14.114 votos, seguida de Andreza Romero (PP) com 13.249 e Pastor Júnior Tercio (Podemos) com 12.207.

Perdas – Dentre os vereadores não reeleitos no último domingo, chamou a atenção Antônio Luiz Neto (PSB), Augusto Carreras (PSB) e Aline Mariano (PP), todos com significativa quantidade de mandatos conquistados, mas que não lograram êxito na tentativa de renovação.

Surpresas – Já no quesito surpresas, negativas e positivas estão os não reeleitos João da Costa (PT), Rinaldo Júnior (PSB) e Jayme Asfora (Cidadania), e os eleitos Doduel Varela (PSL), Zé Neto (PROS), Dilson Batista (Avante) e Liana Cirne (PT).

Baixa – No tocante ao segmento evangélico, que sempre teve resultados expressivos em pleitos anteriores, estão em destaque as votações abaixo do esperado de Michelle Collins (PP) com 6.823 votos, Fred Ferreira (PSC) com 8.407 votos, mas que foram reeleitos, e a Irmã Aimee (PSB) que teve apenas 3.763 votos e não foi reeleita.

Inocente quer saber – Quem liderará a oposição no estado a partir de 2021?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *