1-banner1500x363

Secretário do Meio Ambiente de PE esteve no Pajeú

Aconteceu na manhã desta terça-feira, 23, na comunidade Rural de Gameleira em Itapetim, a Solenidade de assinatura do convênio celebrado entre a Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú e a Secretaria do Meio Ambiente-SEMAS, pelo projeto “Mulheres Restaurando o Bioma Caatinga “.
Este projeto trabalha a sociobiodiversidade com as mulheres do Sertão do Pajeú, beneficiando grupos de mulheres dos municípios de: Itapetim, São José do Egito e Iguaracy.
A iniciativa prevê selecionar projetos pilotos de reflorestamento de nascentes a partir de sistemas agroflorestais. A restauração deve ocorrer em áreas degradadas ou em processo de degradação na região dos biomas de Mata Atlântica e Caatinga. O edital representa um investimento de R$ 1,8 milhão, sendo o recurso máximo destinado para cada projeto de R$ 300 mil. Representantes de vários municípios como: SJEgito, Brejinho, Afogados, Iguaracy, estiveram presentes
 Durante o evento foi apresentado pelo município de Iguaracy dois projetos ambientais vivenciados pela Secretaria de Educação e Esportes nas 14 escolas, na Coordenação da Professora Aline Brandão, Coordenadora Pedagógica de Ciências da Natureza e Matemática e suas tecnologias. O projeto “Caatinga emoldurada bum cenário de Riqueza, vivacidade e beleza ” e o projeto de arborização e paisagismo “Sementes Nossas: Cruzando os Sertões da Mata Branca “. A Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú com sede em Afogados da Ingazeira/PE, tem atuação em 11 municípios do Sertão do Pajeú e foi umas das vencedoras do edital FEMA – 01/2021, da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade – SEMAS, com o Projeto “Mulheres Restaurando o Bioma Caatinga: Uma proposta para Sociobiodiversidade de grupos de Mulheres do Sertão do Pajeú Pernambucano”.
 O Projeto atuará diretamente em 10 grupos de mulheres dos municípios de Iguaracy, Itapetim e São José do Egito, com ações em 50 AgroEcossistemas familiares através da implantação de tecnologias sociais de convivência com o Semiárido e envolverá outras 120 mulheres em processos de formação e incidência política agroambiental. Diretamente, serão mobilizadas 170 mulheres e indiretamente, 680 pessoas com as ações do Projeto.