Gordo Construções
ProntoMaisLab

Sertão Online
Supermercado Queiroz
Dr. Gilson Brito

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

Jailson Pneus
Restaurante Império Gourmet SJE
BMG Correspondente Antônio Filho
F. e P. Droga Center
Clínica Santa Lúcia
Casa Shopping Center
ADRIANTUR
Dr. Diego Aragão
O Centenário
Costa Lira
Informatic Center

Eduardo da Fonte

Centro Clinico
Eletro Móveis
Deixe Seu Like

FACEBOOK INICIA ‘VERIFICAÇÃO DE FATOS’ EM FOTOS E VÍDEOS

<p>Facebook. Foto: REUTERS/Dado Ruvic/Illustration</p> (photo: )O Facebook informou nesta quinta-feira que começou uma “checagem de fatos” em fotos e vídeos para reduzir as fraudes e falsas notícias que assolaram a maior rede social do mundo.Há meses o Facebook enfrenta um alvoroço entre usuários cujas reclamações vão desde a disseminação de notícias falsas até o uso da rede para manipular eleições e a coleta de dados do Facebook de 50 milhões de pessoas pela consultoria política Cambridge Analytica.Fotos e vídeos manipulados são outro problema crescente nas mídias sociais.A checagem de fatos começou nesta quarta-feira, na França, com a ajuda da organização de notícias AFP e, em breve, se expandirá para mais países e parceiros, disse Tessa Lyons, gerente de produtos do Facebook, em entrevista coletiva com repórteres.

Lyons não disse quais critérios o Facebook ou a AFP usariam para avaliar fotos e vídeos, ou quanto uma foto poderia ser editada ou manipulada antes de ser considerada falsa.O projeto faz parte de “esforços para combater notícias falsas sobre eleições”, afirmou.Um representante da AFP não pode ser imediatamente contatado para comentar o assunto.O Facebook tentou outras formas de conter a disseminação de notícias falsas. A empresa usou verificadores de fatos de terceiros para identificar tais notícias e, em seguida, deu menos destaque a essas histórias no feed do Facebook quando as pessoas compartilham os links.Alex Stamos, diretor de segurança do Facebook, disse no comunicado que a empresa estava preocupada não apenas com fatos falsos, mas também com outros tipos de falsidade.Ele também afirmou que o Facebook queria reduzir “audiências falsas”, que descreveu como “truques” para artificialmente expandir a percepção de apoio a uma mensagem em particular, bem como “narrativas falsas”, como manchetes e linguagem que “exploram divergências”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *