Miss Dourada

Gordo Construções

AC- Assessoria Contábil e Tributária

Dr. Fred Barros

Odonto Center

Sertão Online

Supermercado Queiroz

PASC – Mais Saúde

Dr. Gilson Brito

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

Jailson Pneus

Restaurante Império Gourmet SJE

BMG Correspondente Antônio Filho

F. e P. Droga Center

Clínica Santa Lúcia

Casa Shopping Center

ADRIANTUR

Costa Lira

Informatic Center

Eduardo da Fonte

Farmácia Boa Saúde

Centro Clinico

Eletro Móveis

Deixe Seu Like

Itapetim: “UBS Maria do Carmo Pereira Alves, em Piedade, revitalizada.”

A imagem pode conter: 3 pessoas, incluindo Jussara Araujo Siqueira, pessoas sorrindo, pessoas em pé e atividades ao ar livreMais uma obra concluída na nossa cidade. Desta vez foi a construção da murada da UBS Maria do Carmo Pereira Alves, em Piedade.

“Tudo foi feito com recursos próprios da Prefeitura, que vai construir essas muradas em todas as Unidades Básicas de Saúde do município. Visitei o local ao lado da secretária de Saúde, Jussara Araújo e do vereador Romão de Piedade. Vamos continuar lutando e fazendo o melhor para a nossa cidade. Esta murada vai trazer ainda mais segurança para a UBS.” Pontuou  Adelmo  Moura ao Blog

FILHO DE ALEXANDRE FROTA, MAYÃ, 19, DIZ QUE PAI TENTOU ‘ABORTÁ-LO’

:

Mayã Frota, filho do agora deputado Alexandre Frota, publicou mensagem no Twitter mencionando a eleição do pai: “eu sou filho de um ex-ator pornô, ex-viciado em cocaína que defende a família mas queria me abortar. Como ele virou deputado de SP eu não sei”; Frota respondeu: “fui viciado por 15 anos, mas tô limpo há 12 anos. Talvez por causa das drogas, eu tenha perdido ele”

SINDICATO DOS TRABALHADORES RURAIS DE ITAPETIM COMEMORANDO ANIVERSÁRIO

A imagem pode conter: 7 pessoas, incluindo Itapetim Bernardo Ferreira, céu e atividades ao ar livre(Mané da Cachoeira, João Mamão, Luiz lenheeiro, Raimundo de Quitério, Gonzaga do Ônibus, Walter Oficina,Luiz Rabello, Ze Carlos Oficina, Adelmo Xupinha, Ronaldo de Teixeira,Paulo Ze Rampe, Dito, Mané dos Correios, Rubens de Pedro Lopes, Paulinho de Teixeira, Roberto Irmão de Ronaldo, Lula leite, Zé de Cota de Brejinho , Mané da Carne Brejinho, Antônio Belo do Egípciense)

Sindicato dos Trabalhadores Rurais de  Itapetim-PE foi fundado em 01/05/1971.
Teve como fundador o Sr. Antônio Francisco do Nascimento ( Antônio de Deca), e o 1º presidente foi Antônio Ferreira de Lima ( Antônio da Serra). Logo em seguida teve como presidenta dona Maria Ferreira de Lima Souza (dona Lia) a primeira mulher a ser presidenta de um sindicato no estado de Pernambuco.
Após a presidenta Mulher foi a vez de  João Evangelista Pereira de Moura (João da bola), depois José Veríssimo Duarte (Zezé de Biano), Josué José de Lima que assumiu interinamente, María de Lourdes Lima que também assumiu interinamente, Jonathas Januário da Rocha, Vicente de Paula e atualmente José Roberto Teixeira Cosmo.
E a presidenta de honra é dona Lia. O STR-Itapetim comemorou com Campeonatos de Futebol, Apresentações Culturais e muito trabalho.

A imagem pode conter: 11 pessoas, pessoas sorrindo, atividades ao ar livreA imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e atividades ao ar livre

 

GALEGUINHO DAS ENCOMENDAS AGRADECE AOS SEUS ELEITORES

https://www.facebook.com/galeguinhodasencomendasoficial/videos/1072288109606639/

Meu povo pernambucano!
Venho aqui agradecer imensamente a confiança que vocês depositaram em mim, e os 6.501 votos e saibam, me encheu de orgulho em saber que vocês acreditaram e confiaram em mim.
Agradecer também a minha cidade do São José do Egito que totalizaram 1.178 votos.
Tenho orgulho de dizer que foi uma campanha honesta, ficha limpa, com pé no chão e acima de tudo muito amor, sem dispensa alguma e com muita determinação.
Agradecer a meus companheiros que andaram comigo messes quase 50 dia e as pessoas que direta e indiretamente colaboraram para que essa campanha fosse tão gratificante. Deus no comando sempre

Belo Jardim, Pesqueira, e Arcoverde ficam sem representantes na Alepe e Câmara Federal

As cidades de Pesqueira, Belo Jardim e Arcoverde, ficarão sem representação na Assembleia Legislativa (Alepe) e na Câmara Federal nos próximos quatro anos, após as eleições gerais deste ano.

Os candidatos a deputado federal e estadual das três cidades não conseguiram votos suficientes para se eleger. No âmbito estadual, Andréa Mendonça (DEM), de Belo Jardim, teve 24.608 votos, mas não conseguiu ser eleita. O deputado estadual João Eudes (PP), de Pesqueira, tentava a reeleição e conseguiu 25.584 votos, mas não foram suficientes.

Eduíno (PP), de Arcoverde, conquistou 22.351 votos, mas também não se elegeu. Luciano Pacheco (Pros) angariou 8.849 votos e não conseguiu ser eleito.

Para o cargo de deputado federal, Vinícius Mendonça (DEM), filho de Mendonça Filho, conseguiu 54.131 votos, mas não se elegeu. O candidato de Arcoverde, Zeca Cavalcanti (PTB), fez 57.755 votos, mas não foi eleito. Pesqueira não teve candidato a deputado federal. Mendonça foi alçado para uma candidatura ao Senado pelo bom desempenho como Ministro da Educação, mas foi por ser Ministro de Michel,  O Temer sua derrota, a Campanha de Câmara o colou junto a Armando e Bruno como a TURMA DO TEMER.

Carlos Veras entra para a história como 1º Deputado Federal de Tabira

Carlos, Doriel e Aristides quando estiveram na Rádio Pajeú: dobradinha da agricultura familiar

Acompanhado pelo irmão Presidente da Contag Aristides Santos, pelos vereadores Aristóteles Monteiro(PT) e Aldo Santana (PROS), Beto Santos, Secretário de agricultura e lideranças sindicais, O Presidente licenciado da CUT  Carlos Veras (PT), eleito deputado Federal falou a Anchieta Santos.

Ele agradeceu o voto do povo de Pernambuco e em especial de Tabira e região pela vitória na eleição de 7 de outubro, onde somou 72.005.

Veras prometeu que não vai decepcionar e que o mandato estará a serviço do povo pernambucano.

Já Aristides garantiu que mesmo com Marília Arraes fora do páreo a candidatura de Carlos Veras não esteve ameaçada e que a foto ao lado de Paulo Câmara em Águas Belas aconteceu por acaso. “Não fizemos campanha para o governador”.

Por estar na coligação, o Presidente da Contag entende que o novo deputado federal faz parte da aliança, espera que as promessas de campanha feitas pelo governador reeleito sejam cumpridas.

Carlos Veras entra para a história como federal do Pajeú ao lado de importantes nomes como Arruda Câmara (Afogados da Ingazeira), Josias Leite (São José do Egito), Agamenon Magalhães, Inocêncio Oliveira e Sebastião Oliveira (Serra Talhada). Detalhe: Agamenon Magalhães inclusive foi também governador de PE.

Na dobradinha, Águas Belas deu mais a Carlos Veras do que Tabira a Doriel – na chamada “dobradinha da agricultura familiar” que elegeu Doriel Barros Presidente da Fetape para Deputado Estadual e Carlos Veras Presidente da CUT para Deputado Federal, o tabirense se deu melhor na cidade mãe de cada um.

Enquanto em Tabira Doriel recebeu 666 votos, em Águas Belas Carlos Veras somou 4.868 votos. Um detalhe: em Águas Belas Carlos Veras recebeu o apoio do Prefeito Luiz Haroldo do PT. No seu município Carlos Veras somou 3.966 enquanto Doriel em Aguas Belas teve 5.320.

Os Ferreiras viram principal polo de oposição em Pernambuco

Nas eleições de 2010 com a vitória de Anderson Ferreira para deputado federal, a família Ferreira iniciou um processo ininterrupto de crescimento político e eleitoral em Pernambuco, na eleição seguinte, André Ferreira confirmou o favoritismo e foi novamente o vereador mais votado do Recife, e em 2014, Anderson Ferreira triplicou sua votação sendo o quinto deputado federal mais votado, André, por sua vez, chegou à Assembleia Legislativa de Pernambuco como o quarto deputado estadual mais votado.

Dois anos depois, num passo mais ousado, Anderson Ferreira, enfrentando duas máquinas chegou ao segundo turno da eleição de Jaboatão dos Guararapes, derrotando o candidato governista que sequer chegou a segunda etapa. No segundo turno, Anderson saiu vitorioso contra Neco, e assumiu a prefeitura de Jaboatão dos Guararapes. No Recife, o PSC elegeu três vereadores, dentre eles Fred Ferreira que ficou entre os três mais votados da capital pernambucana.

Em 2018, já no campo da oposição, o prefeito Anderson Ferreira conseguiu garantir o retorno de Manoel Ferreira para a Assembleia Legislativa de Pernambuco com uma expressiva votação, mais de 50 mil votos, e a chegada de André Ferreira à Câmara dos Deputados com mais de 175 mil votos, sendo o terceiro deputado federal mais votado. O PSC novamente conquistou um expressivo resultado, com a eleição de cinco deputados estaduais, dentre eles Clarissa Tercio que atingiu mais de 50 mil votos, que é do segmento evangélico.

Em Jaboatão, Anderson viu seus principais adversários sucumbirem, com a derrocada de Elias Gomes para deputado estadual que perdeu obtendo 12 mil votos, de Betinho Gomes para deputado federal com apenas 20 mil votos, Neco ficou com apenas 14 mil votos, e ainda teve a redução da votação de Cleiton Collins que diminuiu signifcativamente sua votação em relação ao pleito anterior. O prefeito fez Armando aumentar seus votos em relação a 2014 e ainda possibilitou que Mendonça Filho fosse o mais votado da cidade.

No segmento evangélico, com a redução das votações de Adauto, Eurico e Cleiton, o grupo Ferreira igualmente consolidou seu protagonismo, uma vez que André foi mais votado que Eurico e Ossesio, e Manoel suplantou William Brigido e se aproximou da votação de Adauto. Como o grupo possui a prefeitura e uma bancada de deputados e vereadores ligados a Anderson, a força do prefeito ficou mais cristalizada.

No campo oposicionista, ninguém conseguiu um resultado tão expressivo, uma vez que Mendonça Filho saiu derrotado para o Senado, viu sua irmã e seu filho perderem a eleição para estadual e federal, respectivamente. O senador Fernando Bezerra Coelho, que comanda a cidade de Petrolina com Miguel Coelho, elegeu seus outros dois filhos, Fernando Filho e Antonio Coelho, mas ainda assim os votos deles foram aquém dos obtidos pelo grupo Ferreira.

Se a vitória de Paulo Câmara e de toda a Frente Popular foi incontestável e denotou a força do PSB, no campo oposicionista, é igualmente indiscutível que o grupo liderado pelo prefeito Anderson Ferreira saiu mais fortalecido das eleições deste ano e tem todas as condições de assumir o protagonismo da oposição em Pernambuco pelos próximos quatro anos.

Equipe – A quarta derrota seguida de Mendonça Filho em disputas majoritárias comprovou que sua equipe é a grande responsável pelos resultados negativos das suas campanhas eleitorais, na comunicação o diálogo é fraquíssimo e na política, a articulação está completamente ultrapassada. Se Mendonça ainda quiser voltar a exercer mandatos eletivos terá que reformular completamente sua assessoria.

Em casa – Apesar de ter sido o mais votado em Belo Jardim ao lado de Bruno Araújo que também tem raízes no município, Mendonça Filho viu seu filho Vinícius ficar em terceiro lugar para deputado federal com apenas 5.530 votos e Andrea Mendonça em segundo com 5.871 votos. Ambos não foram eleitos no domingo.

Renildo Calheiros – Se há um dos grandes vitoriosos nesta eleição foi Renildo Calheiros. Ele voltou à Câmara dos Deputados na condição de titular, contrariando alguns prognósticos, e viu Luciana Santos ser eleita vice-governadora. O PCdoB não tinha votos pra eleger os dois deputados federais, e acabou ressurgimento das cinzas depois de perder a prefeitura de Olinda de forma fragorosa.

Joel da Harpa – Outra bela vitória nesta eleição foi a de Joel da Harpa (PP). Tido como carta fora do baralho por muita gente, ele obteve 46.524 votos sendo o segundo mais votado da sua coligação e quase triplicando sua votação em relação a 2014. Joel mostrou que sua vitória em 2014 não foi obra do acaso e conseguiu consolidar-se como uma força política no estado a partir de então.

Perdas – A Assembleia Legislativa de Pernambuco teve algumas baixas nestas eleições, como os deputados Socorro Pimentel, Zé Maurício, José Humberto e Ricardo Costa, que tinham boa atuação na Casa mas não conseguiram renovar seus mandatos. A renovação foi de quase 50%, o que dará uma boa oxigenada na Alepe.

Fidelidade – Um dos principais aliados do senador Armando Monteiro é o prefeito de Garanhuns, Izaias Régis. Ele foi incansável na defesa da candidatura do petebista e fez tudo o que estava ao seu alcance para que ele saísse vitorioso. A lealdade de Izaias é um fato reconhecido por todos.

RÁPIDAS

Profissional – O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Eriberto Medeiros, mostrou que é profissional na arte de conquistar o voto. Tendo decidido pela reeleição de última hora, com menos de um mês para a eleição, Eriberto conseguiu 36.580 votos, apesar de ter reduzido seus votos em relação a 2014, com os números de votos da maioria dos seus colegas após a abertura das urnas, que foram muito baixos, qualquer outro teria saído derrotado nestas eleições.

Única – Se na Assembleia Legislativa de Pernambuco houve aumento na representatividade feminina, com 10 deputadas eleitas, o mesmo não pode se dizer da Câmara dos Deputados. Da bancada de 25 federais, Marília Arraes foi a única mulher eleita. Além disso ela foi a segunda mais votada com 193.108 votos. Uma vitória consagradora para Marília, que definitivamente entrou no rol das principais lideranças políticas de Pernambuco.

Inocente quer saber – Paulo Câmara convocará deputados das chapinhas de federal e estadual para o seu secretariado?

Desempenho dos pernambucanos que disputaram em outros estados

Coluna Fogo Cruzado – 9 de outubro de 2018

Roberto Freire, presidente nacional do PPS, não se elegeu deputado em São Paulo

Diversos políticos pernambucanos concorreram às eleições em outros estados, sendo que uns ganharam e outros perderam. O senador Romero Jucá (MDB), que está no Senado há 24 anos, lutou feito um leão em Roraima para renovar o mandato, mas não conseguiu. Perdeu a segunda vaga para Mecias de Jesus pela diferença de 426 votos. A primeira ficou com o também pernambucano Chico Rodrigues (DEM), que já foi deputado federal e governador. Também não conseguiu renovar o mandato pelo Distrito Federal o senador Cristovam Buarque (PPS), que é pernambucano do Recife. As vagas ficaram com Leila do Vôlei (PSB) e o deputado Izalci (PSDB). Cristovam é um dos políticos mais sérios do Brasil e também um dos mais românticos, que coloca seu idealismo em primeiro plano e o pragmatismo em plano inferior. Já defendeu a extinção dos atuais partidos e sua substituição por outros e uma constituinte exclusiva para fazer uma reforma político, algo absolutamente inexequível no Brasil de hoje. Também amargou derrota em São Paulo o ex-deputado Roberto Freire, presidente nacional do PPS. Ele já não foi eleito em 2014, mas assumiu uma cadeira na Câmara em decorrência do convite feito por Geraldo Alckmin ao deputado Arnaldo Jardim (PPS) para assumir a Secretaria de Agricultura do governo de São Paulo. Freire era o primeiro suplente e o substituiu. Por fim, há o pernambucano (de Exu) Odilon Oliveira (PDT), juiz federal aposentado, disputando o segundo turno com Reinaldo Azambuja pelo governo do Mato Grosso do Sul. Ele ficou em segundo no primeiro, mas tem chance de chegar em primeiro no segundo.

Candidatos naturais

Pela votação que obtiveram no Recife, João Campos e Felipe Carreras estão legitimados no PSB para disputar a sucessão do prefeito Geraldo Júlio. A delegada Gleide Ãngelo também arrasou na capital, mas está com cara de quem será convidada para assumir a Secretaria de Defesa Social. Como diz Júlio Lossio (Rede), por que o titular da SDS tem que ser um delegado da PF?

Volta pra casa – Antes de Zeca Cavalcanti (PTB), os últimos deputados federais de Arcoverde foram Joel de Holanda e Airon Rios. Ter um deputado na Câmara Federal é orgulho para qualquer município, menos para Arcoverde, que deu a Zeca nessas eleições apenas 7 mil votos.

A tribuna – Mendonça Filho foi triplamente derrotado nessas eleições (perderam ele, a irmã, Andrea, candidata a deputada estadual e o filho, Vinicius, candidato a deputado federal), mas terá uma tribuna para continuar fazendo oposição a Paulo Câmara: a presidência do DEM.

Dois a um – Sílvio Costa (Avante) não foi eleito senador, mas mandou um filho, Silvinho (PRB), para a Câmara Federal e outro, João Paulo (Avante), para a Assembleia Legislativa. Já Elias Gomes (PSDB) perdeu para deputado estadual e o filho, Betinho, para deputado federal.

Dupla rural – A Fetape conseguiu este ano o que nunca havia conseguido em eleições anteriores: eleger um deputado estadual (Doriel Barros) e um federal (Carlos Veras). O primeiro nasceu em Águas Belas e o segundo em Tabira, e ambos foram majoritários em suas cidades.

Nova função – Coordenador da campanha de Paulo Câmara, o deputado Nilton Mota (PSB) não disputou a reeleição para cuidar da agenda dele no interior. Deverá ser retribuído com a Secretaria de Fazenda (ele é fazendário), já que não deu muito certo na chefia da Casa Civil.

HADDAD FALOU AO JN

Haddad foi sorteado para ser o primeiro e iniciou saudando os eleitores e agradecendo a votação. Ela afirmou que durante a campanha do segundo turno serão confrontados dois projetos. “Nós estamos do lado da social democracia e do estado de bem estar social.” Afirmou. As prioridades serão emprego e educação. “Defendemos a democracia com espírito desarmado e desenvolvimento social para todos”, completou Haddad. Haddad afirmou que as reformas listadas em seu programa serão apresentadas através de emendas constitucionais. Uma das reformas será a tributária, para diminuir os impostos pagos pelos trabalhadores. Outra reforma será a bancária, para reduzir os juros e aumentar os investimentos. A terceira reforma será o fim do congelamento de gastos. Sobre declarações de José Dirceu a um jornal espanhol, Haddad afirmou que Dirceu não fala pela sua candidatura e não participará de seu possível mandato.

 

PREFEITA TANIA MARIA AGRADECE VOTAÇÃO EM BREJINHO

A imagem pode conter: Tania Santos Santos, sorrindo, em péQuero agradecer em meu nome, Tania Maria dos Santos (Prefeita do Município de Brejinho), em nome do Presidente do PSB, Sr. José Vanderlei da Silva, do Vice-prefeito Manoel da Carne, dos Vereadores (Galeguinho, Inácio Teixeira, Guega, Ronaldo e Naldo de Valdinho), Secretários Municipais, funcionários, lideranças políticas, comerciantes, grupo político do PSB de Brejinho e eleitores da nossa terra que votaram na eleição de 07 de outubro.
Diz a lenda que César, ao retornar vitorioso de suas batalhas (guerras em Roma) sendo aclamado pelo povo de Roma, mantinha sempre uma pessoa que lhe acompanhava dizendo-lhe ao pé do ouvido: “Momento, Morri”, expressão que buscava levar o líder político a recordar o quão efêmera é a vida e lembrar de suas origens humildes, e também das reais necessidades da população.
Com esta passagem histórica em mente, gostaríamos de agradecer de coração aos nossos eleitores que depositaram mais uma vez a sua confiança no nosso grupo político e nos deram uma maioria expressiva de votos, para representá-los. Temos consciência da responsabilidade que cabe a cada um de nós, na condução de uma administração voltada ao interesse do nosso povo de Brejinho.
Os desafios não são fáceis e o trabalho por um município melhor em um mandato honesto e coerente é difícil e desgastante.
Entretanto, estamos cada vez mais encorajados, pois sabemos que ao nosso lado, existe milhares de vozes que estão dispostas a seguir sempre lutando, porque querem o melhor para nossa terra. Por isso, que afirmo sempre, que o mandato é do povo de bem que luta para ter uma Brejinho cada vez mais desenvolvida na educação, saúde, segurança, assistência social e agricultura com ações que beneficie cada vez mais a nossa gente.
Muito obrigado, em nome de todos nós que fazemos a administração de Brejinho. Esperamos que no dia 28 de outubro todos estejamos de volta as urnas, para que possamos votar e eleger o novo Presidente do Brasil, com a esperança de um futuro melhor para cada um de nós.

Tania Maria dos Santos
Prefeita de Brejinho

Maioria dos prefeitos fazem majoritários no Pajeú

Em Quixaba, Câmara teve a maior votação : 85,38% dos votos

Apenas em duas cidades dentre os 17 da região, candidatos apoiados por prefeitos para disputa estadual não tiveram maior votação

No Sertão do Pajeú, a maioria dos prefeitos conseguiu fazer seus candidatos majoritários, salvo algumas exceções. Dos prefeitos que apoiaram Armando Monteiro (PTB), por exemplo, todos conseguiram fazê-lo o mais votado.

Em Serra Talhada, o prefeito Luciano Duque (PT) conseguiu dar a Armando Monteiro uma votação proporcional expressiva, com 57,09% dos votos, num total de 19.122. Na votação proporcional, o fator “filho da terra” ajudou Augusto César, apoiado por Duque, que não conseguiu mandato e Sebastião Oliveira, com 13.487 votos. Politicamente, Duque sai se declarando como vencedor por fazer Armando mais votado, na contramão do estado, contra um Sebastião que pediu votos para Câmara.

Em Tuparetama, Sávio Torres fez seus candidatos majoritários, a começar de Armando, com 50,4% dos votos. Em Tabira, Sebastião Dias ais uma vez mostrou que, se tem uma gestão alvo de questionamentos, ainda conseguiu fazer o petebista majoritário, com 53,56% dos votos válidos. Tássio Bezerra também fez Armando majoritário, com 49,31% dos votos e teve bom desempenho dos seus proporcionais.

No time dos que apoiaram Armando e tinham caneta na mão, Sandra da Farmácia foi a que não teve bom desempenho. Ela, que esteve com Duque anunciando apoio a Armando na campanha, viu Paulo Câmara ser majoritário com 54,2% e ainda Kaio Maniçoba ser apenas o terceiro mais votado, com 770 votos.

Dentre os prefeitos socialistas, que apoiaram Câmara, a maior votação se deu em Itapetim, onde o prefeito Adelmo Moura conseguiu dar a Paulo 66% dos votos, contra 31,49% de Armando.

Moura ainda deu ao até pouco tempo desconhecido Aglailson Victor 3.253 votos e a Gonzaga Patriota, 3.818. Em Carnaíba, do socialista Anchieta Patriota, o percentual de Câmara foi de 58,61%.  Lucas Ramos e Danilo Cabral também foram majoritários.

Também passando dos 60%, Lino Morais, de Ingazeira e Djalma Alves em Solidão. Na primeira, Lino e Luciano Torres deram 63,64%. Em Solidão, Câmara teve 62,56%. Os dois fizeram majoritários nas duas cidades.

Serra Talhada Armando  proporcional: 57,09% dos votos

Também conseguiram fazer Câmara majoritário, por ordem percentual os governistas Marconi Santana, de Flores (55,82%), Vaninho de Danda, Santa Terezinha (54,73%), João Batista, de Triunfo (54,24%), Zeinha Torres, de Iguaracy (54,03%), José Patriota, de Afogados da Ingazeira (53,3%) e Tânia Maria, de Brejinho (53,21%). Nessas cidades, também fizeram seus proporcionais majoritários.

Mas a maior votação de Câmara veio de Quixaba, do prefeito Tião de Galdêncio e do ex-prefeito Zé Pretinho. Lá, Paulo Câmara teve incríveis 85,38% dos votos, contra 12,64% de Armando. Isso se explica porque nomes da oposição, como o ex-prefeito Pezão, também apoiaram, o socialista.

Dos socialistas, apenas Evandro Valadares não teve êxito no apoio ao governador, mostrando mais uma vez o equilíbrio e imprevisibilidade do pleito na Terra da Poesia. Armando, apoiado por Romério Guimarães,Painha Advogado e Zé Marcos teve  6.618 votos contra 5.556 votos de Câmara.

Vamos falar um pouquinho da política de SJEgito! Com Painha Advogado

Vamos falar um pouquinho da política de São José do Egito!

Publicado por Cleonildo Painha em Segunda, 8 de outubro de 2018

SENADOR ASSUMIDAMENTE GAY TOMA O LUGAR DE MAGNO MALTA

:

Com 1,1 milhão votos, Fabiano Contarato (Rede) foi o postulante a senador mais votado do Espírito Santo e será o primeiro senador da histórica homossexual assumido; a segunda vaga ficou com Marcos do Val (PPS), com 863 mil votos; eles derrotaram os atuais senadores Magno Malta (PR) e Ricardo Ferraço (PSDB)

Pajeú terá menor representação na ALEPE

Augusto César perdeu vaga

A representação da região do Pajeú, ao contrário do que se queria, caiu em relação à legislatura atual. Apesar do discurso de que a região precisaria ampliar espaços, o espaço para a ALEPE foi reduzido.

Uma das cadeiras perdidas foi do Deputado Augusto César (PTB) Ele, que costumava brincar dizendo que sempre era cotado para não ocupar cadeira e acabava mantendo os mandatos, acabou sendo derrotado. Mesmo com o apoio de um cabo eleitoral forte, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, Augusto César teve 27.159 votos e ficou em uma das suplências. Ele teve praticamente 10 mil votos a menos que em 2014, quando obteve 37.410 votos.

Aline Mariano, natural de Afogados da Ingazeira,  candidata do prefeito José Patriota e apoiada em áreas da região Metropolitana do Recife precisava de menos que os 30 a 35 mil votos que calcularam para que ela conseguisse uma cadeira. Na mesma coligação, Roberta Arraes teve 28.649 votos. Mas com 21.103 votos, Aline não alcançou o suficiente para um mandato. Pior, teve votação inferior há quatro anos atrás, quando obteve 23.731 votos.

Aline Mariano continua com cadeira na Câmara do Recife

Alguns outros nomes disputaram sem perspectivas eleitorais, para marcar posição localmente. É o caso de Rona Leite, de São José do Egito (3.879 votos), Mário Martins, de Afogados da Ingazeira (1.620 votos)  e Sinézio Rodrigues, de Serra Talhada (4.306 votos) .

Houve também candidaturas mais folclóricas, mas que eram cotadas para surpreender. Galeguinho das Encomendas obteve 6.501 votos, apesar da peregrinação por todo o estado.

Como compensação, a eleição de candidatos que não são do Pajeú, mas tem base fortemente plantada aqui. São os casos de Rogério Leão (40.307 votos), Rodrigo Novaes (65.869 votos) e Diogo Morais (50.188 votos). Boa parte teve votos em cidades da região. No mais, a avaliação de que o Pajeú, ao  contrário do imaginado, caiu em representação na ALEPE.

AS DE JR. FINFA

Excelente – O afogadense, Mário Martins, candidato a deputado estadual pelo PSOL, obteve 1.620 votos no Estado. Em Afogados da Ingazeira, Mário ficou em terceiro lugar com 1.448, derrotando o candidato do ex-prefeito Totonho Valadares, Waldemar Borges, que obteve 1.034 votos. Seu candidato a federal,João Fernando Coutinho teve 358, ficando como o sexto mais votado.

Perderam 1 – Dos atuais deputados federais que não conseguiram êxito: João Fernando Coutinho (foto), Kaio Maniçoba, Zeca Cavalcanti, Adalberto Cavalcanti, Marinaldo Rosendo, Betinho Gomes.

Perderam 2 – Os deputados estaduais que não conseguiram se reeleger: Socorro Pimentel, José Humberto, Augusto Cesar, Dr.Valdir, Vinicius Labanca, Beto Accioly, João Eudes, Zé Maurício,Eduino, Ricardo Costa, Laura Gomes, Everaldo Cabral, Edilson Silva, Jadeval de Lima, Terezinha Nunes, Sérgio Leite.

Dobrado feito tapioca – O prefeito de Itapetim, Adelmo Moura(foto), tem um diferencial eleitoral no Pajeú invejável. Seus candidatos venceram os candidatos da oposição, com uma votação dobrada, se não vejamos: Paulo Câmara 4.555 contra 2.173 de Armando; Gonzaga Patriota 3.818, Zeca Cavalcanti 1.186; Aglailson Victor 3.253, João Paulo Costa 1.131.

Apertado – O prefeito de Santa Terezinha, Vaninho de Danda, levou um arrocho na votação de deputados, se não vejamos: Sebastião Oliveira apoiado pelo prefeito obteve 1.836, contra 1.735 de Ricardo Teobaldo, para estadual Rogério Leão 1.869 contra 1.831 de Gustavo Gouveia apoiado pelo ex-prefeito Delson Lustosa.

Derrotada – A prefeita de Calumbi, Sandra Magalhães, foi a grande derrotada do Pajeú. Seus candidatos para Governador, Deputado Federal e Estadual, foram derrotados. Mostrando que não anda bem com a população, oseu candidato a deputado federal, foi Kaio Maniçoba, sobrinho do seu esposo Arnaldo, ficou em terceiro lugar, com uma votação pífia, 770votos, perdendo para Sebastião Oliveira 1.150 e Augusto Coutinho que teve 799.

Ruim de urnas – O irmão de Eduardo Campos, o advogado Antônio Campos, é ruim de urna, depois de ser derrotado para prefeito de Olinda em 2016, agora inventou de se sair para deputado federal, e obteve somente 3.658, ficando muito distante do sucesso.

A maior – Na cidade de Quixaba, o grupo governista, deu uma das maiores votação proporcionalmente de Pernambuco. Haddar obteve 85,03% contra 6,73% de Ciro e 6,34% de Jair Bolsonaro; para Governador Paulo Câmara, 85,38, 2.972 votos, contra 12,64% 440 votos para Armando Monteiro. Para deputado federal, Sebastião Oliveira obteve 1.815 contra 639 do segundo lugar João Campos, para estadual Alberto Feitosa, teve 39,06%, 1.624, contra 512 do segundo lugar Rogério Leão também apoiado pelo grupo governista.

Boa votação – A candidata Aline Mariano, que não conseguiu se eleger, obteve uma boa votação no Pajeú, ele obteve 7.316, a única cidade que Aline não foi votada, foi a cidade de Calumbi.

Perguntar não ofende – A votação dos candidatos do ex-prefeito Totonho Valadares, não foi abaixo do esperado em Afogados da Ingazeira?

Maioria dos ex-ministros de Temer concorrendo nas eleições sai derrotada das urnas

Resultado de imagem para michel o temerDentre os 18 ex-ministros do presidente Michel Temer que se candidataram nas eleições de 2018, apenas 6 conseguiram se eleger neste domingo. Onze saíram derrotados; um ainda disputa o segundo turno para governo.

Veja quem foi eleito:
Fernando Coelho Filho (DEM) — eleito deputado federal por Pernambuco;
Marcelo Calero (PPS) — eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro;
Marcos Pereira (PRB) — eleito deputado federal por São Paulo;
Marx Beltrão (PSD) — eleito deputado federal por Alagoas
Osmar Terra (MB) — eleito deputado federal pelo Rio Grande do Sul;
Ricardo Barros (PP) — eleito deputado federal pelo Paraná;

Veja quem saiu derrotado:
Antonio Imbassahy — candidato a deputado federal pela Bahia;
Bruno Araújo — candidato a senador por Pernambuco;
Henrique Meirelles — candidato a presidente;
Leonardo Picciani — candidato a deputado federal pelo Rio de janeiro;
Mendonça Filho — candidato a senador por Pernambuco;
Osmar Serraglio — candidato a deputado federal pelo Paraná;
Maurício Quintella — candidato a senador por Alagoas;
Roberto Freire — candidato a deputado federal por São Paulo;
Romero Jucá — candidato a senador por Roraima;
Ronaldo Nogueira — candidato a deputado federal pelo Rio Grande do Sul;
Sarney Filho — candidato a senador pelo Maranhão;

Uma vitória maiúscula da articulação política

O governador Paulo Câmara foi eleito em 2014 na esteira de uma tragédia após a morte do ex-governador Eduardo Campos. Sem experiência eleitoral e política, Paulo teve o desafio de governar o estado sucedendo o maior governador da história do estado. Além da falta de traquejo, Paulo enfrentou a maior crise econômica dos últimos anos que impactou na gestão liderada por ele no estado.

Foram quatro anos de vacas magras, com muitos afirmando que ele não teria condições de se recuperar para vencer a disputa. Como se não bastasse, Paulo viu uma ameaça real a sua reeleição quando o MDB correu risco de trocar de comando, além do mais viu a pré-candidatura de Marília Arraes ganhar respaldo eleitoral e político.

Era preciso articulação e o Palácio lutou com as armas que tinha, primeiramente na questão envolvendo o MDB. Raul Henry e Jarbas Vasconcelos foram para o jogo do tudo ou nada, judicializando a disputa pelo comando do partido, e acabaram evitando que ele fosse para as mãos do senador Fernando Bezerra Coelho e consequentemente para a oposição. Aquele movimento foi de vital importância para fortalecer o governo e fragilizar o grupo oposicionista, que se tivesse dado errado, o governo teria muitas dificuldades.

Na questão do PT, o risco de Marília Arraes foi se tornando cada vez mais alto, e na véspera da decisão, uma articulação envolvendo o PCdoB nacional retirou Marília do jogo, e trouxe Lula para o palanque governista. Sem Marília no jogo, foi a hora de formar a chapa majoritária. Precisou dar espaço a figuras antagônicas, Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa, e Luciana Santos, que não tinha sido eleita na prefeitura de Olinda.

Paulo enfrentou além dos desafios, políticos que estavam mais poderosos, como os três ministros que juntos tinham tanta força quanto a sua caneta de governador. Mendonça Filho, Fernando Filho e Bruno Araújo assumiram ministérios relevantes em Brasilia, e se juntaram a Armando Monteiro para enfrentá-lo nas eleições deste ano. Armando que havia sido derrotado em 2014, foi o nome que o Palácio esperava enfrentar desde o começo.

A campanha começou e as pesquisas já davam sinais de que a estratégia do governo surtia efeito, com o palanque de Lula x o palanque de Temer, narrativa que no começo deu certo, mas era preciso mais. Paulo Câmara foi para a eleição e conseguiu abrir vantagem, porém as pesquisas apontavam que a fadiga de material já estava dando seus sinais. E o ponto crítico da campanha foi quando a diferença entre Paulo e Armando se reduziu para quatro pontos, numa condição de empate técnico.

Em vez de se desesperar, a Frente Popular iniciou uma narrativa mais agressiva a respeito da reforma trabalhista, que logo surtiu efeito, e a vantagem de Paulo Câmara se elasteceu até a véspera da eleição, mas um novo desafio se fez presente, que foi o crescimento abrupto de Jair Bolsonaro em todo o Brasil e não foi diferente em Pernambuco. O alerta estava pronto, mas a Frente Popular foi para o jogo com as armas que tinha, lutou com o que poderia, e garantiu a reeleição de Paulo Câmara, bem como a vitória da chapa completa.

A Paulo Câmara, a sensação de ser o terceiro governador reeleito da história de Pernambuco, e a responsabilidade que os pernambucanos lhe deram. Mesmo com um número muito menor do que em 2014, Paulo Câmara teve uma vitória maiúscula do ponto de vista das dificuldades que se apresentaram. Ele agora terá mais quatro anos, ao lado de Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa e de toda a Frente Popular, para fazer mais e melhor, agradecendo e retribuindo a confiança que os pernambucanos lhe conferiram. Foi uma vitória de quem se superou e acreditou no seu potencial. Paulo se consolida como a principal liderança de Pernambuco e mostrou que assim com Eduardo, ele também é Madeira de lei que cupim não rói.

Gleide Angelo – Tida como uma surpresa na disputa para a Assembleia Legislativa de Pernambuco, a delegada Gleide Angelo foi eleita com a maior votação da história de Pernambuco com 412.636 votos, superando o Pastor Cleiton Collins que tinha obtido quase 217 mil votos. Gleide é a parlamentar mais votada de todos os tempos e dificilmente terá este recorde batido.

João Campos – Já o deputado federal eleito João Campos, filho do ex-governador Eduardo Campos, suplantou a sua avó Ana Arraes e seu bisavô Miguel Arraes, até então eleitos com quase 400 mil votos. João atingiu 460.387 votos e foi o mais votado da história de Pernambuco, num claro reconhecimento do eleitor pernambucano ao legado de Eduardo Campos.

Marília Arraes – A deputada federal eleita Marília Arraes foi a segunda mais votada para a Câmara  dos Deputados, perdendo apenas para o primo João Campos, e atingiu 193.108 votos. Sem estrutura, Marília mostrou novamente que é boa de urna e chega ao mandato de deputada federal como uma liderança em ascensão na política estadual.

Herdeiro – Quem também saiu com uma expressiva votação foi Guilherme Uchoa Junior, que terminou com mais de 70 mil votos e ficou na terceira colocação. A sua vitória além de merecida, foi uma justa homenagem a saudosa memória do ex-presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Guilherme Uchoa, falecido em julho.

Roberta Arraes – Reeleita para a Assembleia Legislativa de Pernambuco, a deputada Roberta Arraes foi a única vitoriosa de Araripina. Ela tinha dois adversários diretos na sua cidade, Socorro Pimentel e Aluisio Coelho, e foi a única que conseguiu vencer neste domingo. Roberta consolida a sua liderança e garante a força do seu grupo para voltar a prefeitura em 2020.

RÁPIDAS

André Ferreira – O deputado federal eleito André Ferreira deu uma demonstração de força do grupo Ferreira, com a sua eleição para a Câmara dos Deputados figurando como o terceiro mais votado com 175.834 votos. Além disso, o seu partido elegeu cinco deputados estaduais, dentre eles Manoel Ferreira, que voltou à Assembleia Legislativa de Pernambuco depois de oito anos.

Silvio Costa – Apesar de não ter sido eleito senador, Silvio Costa obteve quase 700 mil votos e ainda elegeu Silvio Costa Filho com uma expressiva votação para a Câmara dos Deputados e João Paulo Costa para a Assembleia Legislativa de Pernambuco. Silvio mostrou que é uma das mentes mais brilhantes da política pernambucana e mesmo sem dispor de grandes estruturas saiu gigante do processo eleitoral.

Inocente quer saber – O que faltou a oposição para tentar chegar a um resultado melhor nas eleições deste ano?

Confira os deputados federais eleitos por PE em 2018

Pernambuco elegeu neste domingo (7) os representantes do estado na Câmara dos Deputados. Ao todo 25 postulantes foram eleitos para o quadriênio de 2019 à 2022, sendo João Campos (PSB), filho do ex-governador Eduardo Campos (PSB), o mais votado na história de Pernambuco. João superou sua avó, Ana Arraes, que obtinha a marca de 384 mil voto. Agora o socialista conta com mais de 400 mil voto. Confira abaixo os eleitos.

Deputados Federais
João Campos (PSB)
Marília Arraes (PT)
André Ferreira (PSC)
Felipe Carreiras (PSB)
Luciano Bivar (PSL)
Pastor Eurico (PATRI)
Sebastião Oliveira (PR)
Eduardo da Fonte (PP)
Andre de Paula (PSD)
Silvio Costa Filho (PRB)
Daniel Coelho (PPS)
Raul Henry (MDB)
Túlio Gadêlha (PDT)
Danilo Cabral (PSB)
Fernando Monteiro (PP)
Wolney Queiroz (PDT)
Augusto Coutinho (SD)
Ricardo Teobaldo (PODE)
Fernando Filho (DEM)
Gonzaga Patriota (PSB)
Carlos Veras (PT)
Bispo Ossesio (PRB)
Renildo Calheiros (PCdoB)
Tadeu Alencar (PSB)
Fernando Rodolfo (PHS)

Confira os deputados estaduais eleitos por PE em 2018

Os pernambucanos elegeram, neste domingo (7), seus 49 representantes para a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) no quadriênio de 2019 à 2022. A delegada Gleide Angelo (PSB) foi a grande surpresa do pleito, sendo a candidata a deputada estadual mais votada da história de Pernambuco. A socialista obteve mais de 400 mil votos. Veja abaixo a lista do eleitos.

 

Deputados Estaduais

Gleise Angelo (PSB)
Pastor Cleiton Collins (PP)
Clodoaldo Magalhães (PSB)
Guilherme Uchoa Jr (PSC)
Doriel Barros (PT)
Aglailson Victor (PSB)
Manoel Ferreira (PSC)
Rodrigo Novaes (PSD)
Adalto Santos (PSB)
Joaquim Lira (PSD)
Francismar (PSB)
Diogo Moraes (PSB)
Clarissa Tércio (PSC)
Lucas Ramos (PSB)
Priscila Krause (DEM)
Simone Santana (PSB)
Gustavo Gouveia (DEM)
Claudiano Filho (PP)
Alessandra Vieira (PSDB)
Joel da Harpa (PP)
William Brigido (PRB)
Juntas (PSOL)
Waldemar Borges (PSB)
Tony Gel (MDB)
Eriberto Medeiros (PP)
Isaltino (PSB)
Fabíola Cabral (PP)
Alberto Feitosa (SD)
Clovis Paiva (PP)
Antonio Moraes (PP)
Terresa Leitão (PT)
João Paulo (PCdoB)
Romero Sales Filho (PTB)
Romero (PP)
Henrique Queiroz Filho (PR)
Antônio Coelho (DEM)
Zé Queiroz (PDT)
Rogério Leão (PR)
Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB)
Wanderson Florêncio (PSC)
João Eudes (PP)
Romário Dias (PSD)
Cláudia de Lupércio (SD)

Paulo Câmara, do PSB, é reeleito governador de PE

Roberto Pereira: O Governo do Estado iniciou, nesta terça-feira (31), a restauração de 29 quilômetros da PE-103, no trecho entre os entroncamentos da PE-109, em Bonito, e da BR-232, em Bezerros. O governador Paulo Câmara foi a Bonito autorizar o começo da obra, que terá d

Com 99% das urnas apuradas, o governador e candidato à reeleição Paulo Câmara (PSB) atingiu 50,61% dos votos; em segundo lugar na corrida está Armando Monteiro, do PTB, com 36,01% e ainda faz seus dois senadores Humberto Costa do PT e Jarbas do MDB

CANDIDATO DE COUTINHO, JOÃO AZEVÊDO VENCE NA PB, CÁSSIO É O GRANDE DERROTADO

O candidato João Azevêdo Lins Filho (PSB) garantiu a vitória na disputa para o governo da Paraíba em primeiro turno, com 58,12% dos votos válidos até o momento. Lucélio Cartaxo (PV), em segundo lugar, com 23,38% dos votos válidos. Filiado ao PSB desde 2011, o governador eleito da Paraíba disputou este ano sua primeira eleição. João Azêvedo era apoiado pelo atual governador, Ricardo Coutinho, também do PSB. Azevêdo foi secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia do governo de Coutinho. foram eleitos senadores na Paraíba. Veneziano obteve 24,63% e Daniella 24,25% dos votos válidos nas Eleições 2018. A Justiça Eleitoral concluiu a apuração às 23h. Não foram eleitos: Luiz Couto (PT), com 23,1%, Cássio Cunha Lima (PSDB), com 17,53%, Roberto Paulino (MDB), 7,67%, Professor Nelson Júnior (PSOL), 2,4%; e Nivaldo Mangueira (PSOL), 0,42%.

Urnas mandaram para casa uma série de figurões da política

Resultado de imagem para NOMES FORTES NA POLITICA NÃO FORAM ELEITOSAs urnas deste domingo mandaram para casa uma série de figurões da política a exemplo de Roberto Requião (MDB-PR), Lindberg Farias (PT-RJ), Cristovam Buarque (PPS-DF), Jorge Viana (PT-AC), Magno Malta (PR-ES), Eunício Oliveira (MDB-CE) e Cássio Cunha Lima (PSDB-PB). Até o vereador Eduardo Suplicy (PT-SP), que era o mais votado nas pesquisas, foi derrotado pelo major Olimpio (PSL-SP) e Mara Gabrilli (PSDB-SP). No Distrito Federal, foram eleitos Leila do Vôlei (PSB-DF) e Izalci Lucas (PSDB-DF), deixando o pernambucano Cristovam Buarque em terceiro.

Em compensação, outro pernambucano, Chico Rodrigues (DEM), elegeu-se senador em Roraima, ao passo que o juiz aposentado Odilon Oliveira (PDT), também pernambucano de Exu, vai disputar o segundo turno em Mato Grosso do Sul. Magno Malta (PR-ES) foi convidado por Bolsonaro para ser seu vice mas não aceitou porque não acreditava na vitória do capitão. Os eleitos foram Fabiano Contarato (Rede) e Marcos do Val (PPS). Em Minas Gerais, foram eleitos Rodrigo Pacheco (DEM) e Carlos Viana (PHS) em substituição a Aécio Neves (PSDB) e Zezé Perrella (MDB).  Cassio Cunha Lima perdeu para o Senado na PB , em PE Bruno Araújo, aquele do voto nº 342 do Golpe não se elegeu ao senado,  já Mendonça Filho foi o grande derrotado em PE nas Urnas, não se elegeu ao  senado, viu  seu Filho Vinicius Mendonça para Dep. Estadual não chegar a ALEPE e nem sua irmã Andreia Mendonça a Câmara Federal, o trio foi derrotado.

Marília Arraes deve liderar a oposição a Paulo Câmara

 

Resultado de imagem para Marília Arraes deve liderar a oposição a Paulo CâmaraA vitória do governador Paulo Câmara no primeiro turno deixará o PSB por mais quatro anos no Palácio do Campo das Princesas. Ainda não foi desta vez que o PTB conseguiu derrotá-lo, mesmo tendo ampliado suas alianças em relação a 2014 com a incorporação do PSDB e do DEM. Contribuíram para a vitória do PSB as alianças celebradas com o PT e o MDB, que indicaram Humberto Costa e Jarbas Vasconcelos, respectivamente, para compor a chapa majoritária. O PSB rompeu com o PT em 2013, votou em Aécio Neves em 2014 e apoiou o impeachment de Dilma em 2016. Mas nas eleições deste ano, antevendo a possibilidade de disputar o segundo turno com Marília Arraes que seria a candidata do PT, reaproximou-se do ex-presidente Lula para pegar carona na força do “lulismo” em Pernambuco. Foi uma via de mão dupla. O PT ajudou a eleger Paulo Câmara, e o PSB contribuiu para manter Humberto Costa no Senado, mesmo que para isto tenha sido obrigado a “rifar” seu candidato a governador em Minas, que seria o ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, com amplas possibilidades de se eleger. Prova disto é o resultado da eleição naquele Estado. O governador Fernando Pimentel (PT), que recebeu o apoio do PSB como parte do acordo de Pernambuco, sequer vai para o segundo turno. Irá assistir do Palácio da Liberdade à disputa entre Romeu Zuma (Novo) e Antonio Anastasia (PSDB). Paulo Câmara teve a capacidade de reunir em seu palanque os ex-adversários Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa, obrigando a oposição a reinventar-se a partir de 2019, já que o senador Armando Monteiro estará sem mandato, assim como os deputados Mendonça Filho e Bruno Araújo. Um novo líder haverá de surgir para comandar a oposição no Estado e tem tudo para ser a deputada federal eleita Marília Arraes.

A vitória da segurança

A estrondosa votação obtida por Gleide Ângelo (PSB) para deputado estadual (mais de 400 mil votos) pode ser atribuída à sua condição de delegada de polícia, das mais conceituadas de Pernambuco. Ela desbancou o colega Cleiton Collins (PP), que nas três últimas eleições foi o campeão de votos para a Alepe. Foi também a segurança que deu 48% dos votos a Bolsonaro.

Que pena! – Foi uma vergonha a votação obtida por Alckmin (PSDB) em Pernambuco: 2% dos votos. Seu partido não fez um só ato com a presença dele e seus principais apoiadores, Bruno Araújo (PSDB) e Jarbas Vasconcelos (MDB), não moveram uma palha em seu favor.

A exceção – Dos deputados que o PSB tinha interesse que fossem reeleitos, somente Laura Gomes ficou fora. Vão continuar na Assembleia Legislativa Isaltino Nascimento, Valdemar Borges, Aluísio Lessa e Lucas Ramos. Este último vai disputar a prefeitura de Petrolina em 2020.

O fim – A menos que não se mude a legislação de novo, em 2020 não haverá mais coligações proporcionais. Significa que “chapinhas” formadas por três ou quatro pequenos partidos, como se viu nesta e em outras eleições, não vão mais existir. Só vão ficar os médios e os grandes.

O apoio – Eleito para a Câmara Federal, Luciano Bivar (PE) não mais voltará à presidência nacional do PSL. O partido agora é de Jair Bolsonaro, que aliás já indicou o presidente desde janeiro deste ano: Gustavo Bebiano, um dos poucos assessores a quem o capitão escuta.

A tradição – A vitória de Paulo Câmara (PSB), Humberto Costa (PT) e Jarbas Vasconcelos (MDB) confirma a tradição de Pernambuco de o governador ser eleito junto com os dois senadores de sua chapa. Isso ocorreu em 1986, 2002, 2010 e 2018. A exceção foi 1994.

A salvação –  O PT conseguiu reeleger os três governadores que tinha no Nordeste – Rui Costa (BA), Camilo Santana (CE) e Wellington Dias (PI) – mas no restante do país o seu desempenho foi sofrível, especialmente nos estados do Sul e do Sudeste.

O Ibope e o Datafolha acertaram o resultado das eleições em Pernambuco, no atacado, mas erraram no varejo para senador. Os percentuais obtidos por Jarbas Vasconcelos (MDB) e Humberto Costa (PT) ficaram bem abaixo dos que previram os dois institutos.

PESQUISAS ERRARAM FEIO-As pesquisas erraram também em SP, MG, RJ, CE e muitos outros estados. Em Minas, por exemplo, elas apontavam o senador Anastasia (PSDB) em 1º  na disputa pelo Governo , seguido pelo governador Fernando Pimentel (PT). Contados os votos, o empresário Romeu Zema (NOVO) chegou em 1º e Anastasia em segundo. Um dia antes do pleito, o Ibope apontava 42%  para Anastasia, ante 25% de Pimentel e 23% de Zema.

Já o Datafolha previa Anastasia com 40% dos  válidos, ante 29% de Pimentel e 24% de Zema. Ao final da apuração, Zema chegou em 1º com 42,9% dos  válidos e vai enfrentar Anastasia,  29%..

Na disputa pelas vagas do Senado, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), apontada pelos dois institutos como favorita, com 20% das intenções de voto pelo Ibope e 27% pelo Datafolha, terminou em quarto lugar com pouco mais de 15%, atrás de Carlos Viana (PHS), Rodrigo Pacheco (Democratas) e Dinis Pinheiro (Solidariedade).

É OFICIAL: SEGUNDO TURNO SERÁ BATALHA DE CIVILIZAÇÃO CONTRA BARBÁRIE

Já é definitivo: haverá segundo turno; e será da civilização contra a barbárie; com 95,57% dos votos apurados, o segundo turno está definido; Jair Bolsonaro chegará ao segundo turno com aproximadamente 46% dos votos contra 28% de Haddad; será um segundo turno em condições duríssimas para as forças democráticas, pela força acumulada pelo candidato fascista e pela performance da ultradireita nas urnas.

PESQUISA VOX POPULI /: BOLSONARO É O CANDIDATO DOS MAIS RICOS, HADDAD DOS MAIS POBRES

Ricardo Stuckert | Reuters: <p>haddad bolsonaro</p>

Em todas as amostragens, a maioria dos brasileiros que possuem renda superior a R$ 5.000 irão votar em Jair Bolsonaro (PSL) para presidente, comprovando que o candidato de extrema-direita tem a preferência dos mais ricos; em uma disputa de segundo turno entre Fernando Haddad e Jair Bolsonaro, a pesquisa apontou que 63% dos que ganham mais de R$ 5.000 reais votam em Bolsonaro; já os 55% dos eleitores que ganham até R$ 1.500 reais por mês votam em Haddad, comprovando a preferência dos mais pobres pelo PT

Votação mais lenta na maioria das cidades. Veja ordem e leve “cola”

A quantidade de votos, ordem de votação e biometria estão causando confusão de eleitores menos esclarecidos ou que não levaram cola para os locais de votação.

O voto biométrico também pode estar atrasando a votação, como em Triunfo. Segundo o radialista Thiago Santos, as filas estão enormes. O mesmo se verifica em cidades como Flores. Em algumas sessões, a demora no reconhecimento biométrico tem atrapalhado.

Importante destacar que, neste ano, a ordem de votação é diferente. Por isso, atenção para a sequência: 1º) deputado federal, 2º) deputado estadual (ou distrital, para quem vive no Distrito Federal), 3º) senador – 1ª vaga, 4º) senador – 2ª vaga, 5º) governador; e 6º) presidente.

Fim da espera! Coluna do Domingão por Nill Júnior (07.10.2018)

Fim da espera!

É chegada a hora! Durante este domingo, 147 milhões e 300 mil pessoas estarão aptas a decidir o futuro do país. E vão pôr fim a várias interrogações feitas desde o início desse processo eleitoral. O fim de tarde e início de noite deste domingo revelarão as respostas, duras, animadoras, vibrantes, decepcionantes, a depender de seu lugar no tempo e espaço político.

No plano nacional, a disputa mais odienta da história desde a redemocratização. Em suma, a eleição do menos odiado vai definir o futuro do país. Bolsonaro x Haddad é o embate que pinta para o segundo turno, a se levar em conta as pesquisas. Aparentemente, Ciro não conseguirá alcançar o petista. Alckmin, muito menos.

Mas ainda há de se aferir a curva ascendente do Capitão do PSL, apontada por institutos como o Datafolha. A conta dos votos válidos pode fazer com que o fenômeno Bolsonaro (seja qual for o resultado daqui pra frente) alcance 50% mais 1, liquidando a fatura. No campo das probabilidades não é fácil, mas não se pode dizer mais impossível.

Para os pró Haddad, a esperança para que o teto do adversário seja o alcançado nesse 7 de outubro, pela casa dos  35% dos votos totais, ou até 40% dos válidos no máximo, além da busca pela quebra da rejeição do petista que subiu muito, encostando na de Bolsonaro. Isso pode gerar um fenômeno interessante: o petismo pode levar Haddad ao segundo turno e o anti-petismo o ameaça no segundo. Jair por outro lado, também tem na altíssima rejeição, seu maior desafio. Tem que quebrar a resistência nos grupos onde é mais ignorado, no Nordeste, dentre negros, mais pobres e mulheres.

Em Pernambuco, a maior dúvida gira em torno do “liquida fatura” no primeiro turno ou eleição levada para 28 de outubro. A tendência, a se levar em conta as últimas pesquisas, é mesmo de uma vitória do socialista Paulo Câmara. Isso porque até Datafolha e IPESPE, que nos últimos levantamentos mostravam no limiar da margem de erro a realização do segundo turno, mostram um crescimento na reta final  de Câmara. Vale o registro de que, psicológica, política e eleitoralmente, caso haja uma surpresa revelada nas urnas, com o anúncio da segunda peleja, o jogo pode virar pró Armando.

Se para o Senado, as contas apontam que Jarbas e Humberto garantem  as duas cadeiras pela Frente Popular, tem muita gente com calculadora na mão avaliando as perspectivas de seu candidato a Estadual ou Federal. O que o blog crava? Que sempre há uma grande surpresa, uma grande decepção, gente entrando no pau do canto, ou deixando de entrar por um punhadinho de votos. Quantas cadeiras na ALEPE o Pajeú, por exemplo, conseguirá? E dos votados no Sertão de Pernambuco, quantos conseguirão vagas na Câmara em Brasília? As respostas, todas elas, antes do galo voltar a cantar…

Curiosidades no Pajeú

Os números cruzados entre votantes e habitantes nas dezessete cidades do Pajeú revelam algumas curiosidades. O levantamento original foi feito pela jornalista Juliana Lima para a Rádio Pajeú. Nos 17 municípios, serão 236.394 eleitores aptos, número relativamente pequeno quando comparado a outras regiões.

Você sabia?

Uma delas vem de Calumbi. O município tem 5.743 votantes e 5.753 habitantes, com base na estimativa IBGE. Ou seja, dez de diferença entre votantes e habitantes. Outra curiosidade vem do cruzamento entre Triunfo e Itapetim. A cidade turística tem mais habitantes que Itapetim (15.265 x 13.680) mas menos eleitores (10.633 x 12.026).  Afogados da Ingazeira tem 37.111 habitantes e 27.303 eleitores aptos.

Maiores e menores

O maior colégio eleitoral da região é obviamente Serra Talhada, com 56.757 eleitores, seguida de Afogados da Ingazeira, com 27.303, São José do Egito, com 21.385 e Tabira, com 19.569. Os três menores colégios eleitorais são Quixaba (5.705), Solidão (5.090) e Ingazeira (3.765).

Show de Notícias

A Rádio Pajeú cobre durante todo o dia de hoje a movimentação na região do Pajeú.  São mais de 30 pessoas envolvidas na cobertura entre correspondentes, repórteres na rua e nos estúdios da emissora. Cinco da tarde entra no ar a Central de Apuração, que só para com a divulgação oficial dos resultados em Pernambuco e no Brasil.

Saudades de Bartó

Eleição boa era do tempo de Bartó do Peixe. Uma vez representando o candidato Bedeca, quis mostrar que era entendido e foi dando sua aula sobre Cuba. Passado o tempo de três minutos, levou um cutucão do locutor pra encerrar a fala, agradeceu e deu as costas, aplaudido por uns três que entenderam a prosa. Deu de cara com Bedeca, por trás do palco, indignado: “ô porra, só falasse em Cuba… E meu nome e número??” – esbravejou! “Eita, esqueci”, lamentou Bartó.

Benza Deus

Contam que em outra eleição, foi escalado para representar o candidato Lúcio André, que disputava pelo PMDB vaga na Câmara. Pra tentar fazer o eleitor decorar o número, que era 15.666, acabou complicando. “Vote em Lúcio André, número 15-6-6-6. Depois do quinze, decore seiscentos e sessenta e seis, o popular número da Besta Fera!!”. Todo mundo embaixo se benzeu e Lúcio André viu sua campanha esmorecer…

Abstenção pode ser alta em Serra

O Prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), anda preocupado com a abstenção que pode ser alta na Capital do Xaxado. Isso porque a Justiça Eleitoral não cadastrou os veículos de transporte escolar do Estado, que na cidade estão em maior número que os municipais. O Juiz Eleitoral Diógenes Saboya culpa os partidos, que teriam atrasado o  cadastramento dos veículos”.

Novidade

A PF teve atuação muito maior na região do Pajeú que em pleitos anteriores. Além de Carnaíba e Quixaba, onde já houve anúncio de operações apreendendo material ilícito, realizaram trabalho de fiscalização em cidades como Afogados da Ingazeira e Brejinho. O maior alvo, a compra e venda de votos e a propaganda eleitoral irregular.

Frases da semana:

A esperança já venceu o medo uma vez. E, agora, vencerá o ódio e a mentira”

Fernando Haddad, candidato do PT à presidência

“Estamos preparados para mudar o Brasil!”

Jair Bolsonaro, candidato do PSL à presidência

Em PE DATAFOLHA e IBOPE colocam Jarbas e Humberto como favoritos ao Senado

DATA FOLHA EM PE:  Pesquisas Datafolha e Ibope divulgadas neste sábado (6) apontam favoritismo de Humberto Costa e Jarbas Vasconcelos para as duas vagas ao Senado. No Datafolha, Humberto Costa (PT) tem 27%, seguido de Jarbas (MDB), com 26%. Mendonça Filho (DEM) aparece em terceiro com 18%. Na sequência, Silvio Costa (Avante): 10%; Bruno Araújo (PSDB): 9%; Pastor Jairinho (Rede): 4%; Adriana Rocha (Rede): 2%; Eugênia (PSOL): 1%; Hélio Cabral (PSTU): 1%; Lídia Brunes (Pros): 1% e Albanise Pires (PSOL): 1%.

IBOPE EM PE:  O Ibope também coloca os dois da Frente Popular como potenciais eleitos, mas com Jarbas a frente de Humberto. Em votos válidos, Jarbas (MDB) tem 26%, empatado tecnicamente com Humberto Costa (PT) com 25%. Mendonça Filho (DEM) tem 19%. Na sequência Bruno Araújo (PSDB): 11%; Silvio Costa (Avante): 9%; Pastor Jairinho (Rede): 4%; Adriana Rocha (Rede): 2%; Albanise Pires (PSOL): 1%; Alex Rola (PCO): 1%; Eugênia (PSOL): 1%; Hélio Cabral (PSTU): 1% e Lídia Brunes (Pros): 1%.

Em PE: Datafolha votos válidos; Paulo 52%, Armando 35% \ IBOPE Paulo 51%; Armando, 37%

IBOPE EM PE\

Pesquisa IBOPE divulgada neste sábado (6)  com margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Em votos válidos, que o TSE considera para fins de apuração e resultado, Paulo Câmara (PSB) tem 51%.

Os demais candidatos somados, 49%. Pela margem de erro, não há como cravar ou não definição no primeiro turno, pelo Ibope, mesmo que 51% sejam suficientes.

Armando Monteiro (PTB) tem 37%; Júlio Lóssio (Rede) 4%; Dani Portela (PSOL) 3%; Mauricio Rands (Pros), 3%. Ana Patrícia Alves (PCO) e Simone Fontana (PSTU) tem 1% cada.

DATA FOLHA EM PE

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (6) aponta os seguintes percentuais de voto para o governo de Pernambuco. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Em votos válidos, Paulo Câmara (PSB) tem 52%, seguido de Armando Monteiro (PTB), com 35%. Dani Portela (PSOL) tem 4%. Julio Lossio (Rede) e Maurício Rands (Pros) tem 3%. Ana Patrícia Alves (PCO) e Simone Fontana (PSTU), aparecem com 1%.

Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

Em votos totais, Paulo Câmara (PSB) tem 42%, seguido de Armando Monteiro (PTB), com 28%, Dani Portela (PSOL), com 4%, Julio Lossio (Rede) e Maurício Rands (Pros), com 3%. Ana Patrícia Alves (PCO) e Simone Fontana (PSTU) tem 1% cada. Branco, nulos ou nenhum, 14%. Não sabem 4%.

 

TSE tira do ar 35 fake news contra Lula, Haddad e Manuela

Ricardo Stuckert: <p>haddad manuela</p>

O TSE determinou na noite deste sábado (06), em decisão inédita e histórica, que sejam retiradas de uma vez só 35 notícias falsas, mentirosas ou ofensivas que circulam na internet contra Lula, Fernando Haddad e Manuela D’Ávila. A conquista é fruto da mobilização de milhares de pessoas que, juntas, denunciaram mais de 15 mil mensagens de diversos tipos apenas nas primeiras 24 horas.

PESQUISAS VOX, IBOPE E DATAFOLHA CONVERGEM: HAVERÁ 2º TURNO E SERÁ VOTO A VOTO

Pesquisa Vox Populi/Brasil 247, a primeira financiada pelos eleitores, aponta, na véspera do primeiro turno das eleições: Bolsonaro tem 34% das intenções de voto e Haddad, 27%; em votos válidos, 40% a 31%; no segundo turno, por enquanto há projeção de empate, com ligeira vantagem numérica para Bolsonaro: 40% a 37%. Segundo Marcos Coimbra, diretor do Vox Populi, a pesquisa é um evento “histórico” pela mobilização para seu financiamento e indica: “chance de não haver segundo turno e próxima a zero” \

Pesquisas Vox/247, Ibope e Datafolha apontam: haverá segundo turno entre Haddad e Bolsonaro e a disputa será renhida, com empate técnico na largada; há pequenas variações entre os números da pesquisa, mas nenhuma diferença supera os dois pontos percentuais, exceto no caso de Haddad, que tem 31% dos votos válidos na Vox e 25% nas dos outros dois institutos; a única pesquisa que teve seu campo feito integralmente neste sábado foi a Vox/247, enquanto as outras duas ouviram os eleitores entre sexta e o sábado.

Itapetim :”Certificados do curso de Eletricista Predial e Residencial foram entregues”

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, área interna

Nesta quinta-feira (04), a Prefeitura de Itapetim, estará entregando, na Secretaria de Desenvolvimento Social, os certificados do curso de Eletricista Predial e Residencial. Foram 80 alunos participantes desta ação que teve o objetivo de inserir os itapetinenses no mercado de trabalho. O prefeito Adelmo Moura parabenizou a Secretaria de Desenvolvimento Social. “Quero parabenizar nossa Secretaria Fia Cândido por mais esta ação tão importante pensando sempre no desenvolvimento do nosso município”. Fia também parabenizou a todos os formandos e falou que fará o possível para trabalhar cada vez mais pelo desenvolvimento de Itapetim. O curso foi realizado pela Infoque e ministrado pelo professor Samuel.

Marília Arraes declara voto para Dani Portela

Rifada da disputa do governo do estado devido ao acordo nacional entre o PT e o PSB, a vereadora Marília Arraes (PT), que concorre a uma vaga na Câmara Federal, declarou seu apoio à candidatura de Dani Portela (Psol) ao Palácio do Campo das Princesas.

O anúncio foi feito nesta sexta-feira (05). “Para mim é muito importante receber essa declaração de Marília, uma mulher valente, que foi vítima de um processo tão violento.Como eu venho dizendo, essa eleição será definida pelas mulheres. Uma mulher sobe e puxa a outra”, afirmou Dani Portela.Ela e Marília almoçaram juntas no Mercado da Boa Vista.

“Não foi algo pensado, não houve articulação. Foi algo que se deu naturalmente. Marília coloca o estado no centro dessa  discussão nacional”,  acrescentou a psolista, destacando que a retirada da candidatura da petista foi contra a decisão das bases do PT. “Naquela época (da retirada), as pessoas que constroem a esquerda e continuam no movimento social vieram para a minha candidatura”. Segundo ela, ambas as candidaturas – Marília disputa uma vaga de deputada federal – possuem coerência e não aceitam a velha política.

PSB pode ser a grande surpresa em SP

Coluna Fogo Cruzado – 6 de outubro de 2018

Erundina ganhou de Maluf em 1985 e João Doria ganhou de Haddad em 2016

Esta é a segunda eleição que o PSB está disputando sem Eduardo Campos no comando. Em 2014, o partido conquistou os governos de Pernambuco (Paulo Câmara), Paraíba (Ricardo Coutinho) e Brasília (Rodrigo Rollemberg). Agora, Rollemberg caminha para uma derrota fragorosa (foi um péssimo governador), Câmara caminha para a reeleição e Coutinho deve eleger o sucessor (João Azevedo). O partido vai reconquistar o governo do Espírito Santo (Renato Casagrande) e se tivesse mais duas semanas de campanha poderia marcar um tento histórico: ganhar o governo de São Paulo. O governador e candidato à reeleição, Márcio França, assiste de camarote à briga fratricida entre João Doria (PSDB) e Paulo Skaf (MDB) e está comendo os dois pelas beiradas, como se diz no Nordeste. No Datafolha de anteontem, ele chegou a 16% de intenções de votos, ao passo que seus dois adversários têm pouco mais de 20%. França fez uma campanha de alto nível, é um político absolutamente limpo, até prova em contrário, e entrou no ritmo de crescimento nos últimos 15 dias. São Paulo costuma revelar surpresas em eleições. Foi assim na vitória de Erundina contra Maluf em 1985 e na de João Doria contra Fernando Haddad em 2016. Quem sabe amanhã não decida fazer uma grande virada.

O desgaste do PT

Bolsonaro (PSL) chegou à reta final da campanha com 35% de intenções de voto, na média das pesquisas, ocupando o espaço do “antipetismo”. Esse espaço seria naturalmente ocupado com Geraldo Alckmin, caso Aécio Neves e Eduardo Azeredo, ambos de Minas, não tivessem sujado a imagem do PSDB.

Os primeiros – Quem primeiro vislumbrou em Pernambuco que Bolsonaro poderia chegar à Presidência da República foram o ex-presidente do TRT Clóvis Corrêa e o diretor da Rede Nordeste de Comunicação Vicente Jorge Spíndola. Corrêa colocou o nome do capitão em letras garrafais na entrada de sua fazenda, em Bezerros.

A renovação – O PSB está vindo com um time de caras novas para a Assembleia Legislativa. Além de Lucas Ramos (reeleição), deverá emplacar também Aglailson Victor (Vitória de Santo Antão) e Fabíola Cabral (Cabo de Santo Agostinho).

A força – O PP, sob o comando de Eduardo da Fonte, continuará tendo a partir de 2019 a maior bancada da Assembleia Legislativa, o que vai lhe garantir de novo a presidência. O partido elegerá entre 15 e 18 deputados estaduais.

Os patriotas – O partido Patriota está com a faca e o queijo na mão para eleger dois deputados federais. A primeira vaga seria do Pastor Eurico e, a segunda, seria disputada pelos candidatos Paulo Roberto, David Muniz e André Siqueira.

O confronto – Diogo Moraes (PSB) e Alessandra Vieira (PSDB) disputam o título de deputado estadual mais votado em Santa Cruz do Capibaribe. Há um terceiro candidato, Thallys Maia (Avante), filho do ex-prefeito José Augusto, que deve ficar em terceiro.

Bem maiores – Alguns petistas vão sair dessas eleições maior do que quando entraram: Marília Arraes, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, o presidente da CUT-PE Carlos Veras e o presidente da Fetape Doriel Barros.

O adeus – Amanhã, por volta das 19h, as urnas já terão mandado para casa um punhado grande de deputados estaduais, alguns deles da ala histórica do PSB.

Três cadeiras – Ipojuca, sede do Porto de Suape, corre o risco de, este ano, eleger três deputados estaduais: Simone Santana (PSDB), Débora Serafim (PSC) Romero Sales (PTB).

Carga no pai – O prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PR), aproveitou a reta final da campanha para dar carga no pai, Manoel (PSC), ex-deputado, que deseja voltar à Assembleia Legislativa e no irmão gêmeo, André (PSC), candidato a deputado federal.    

Urna eletrônica chega à 12ª eleição no país sob ataque inédito

Agência Brasil: <p>urna eleições</p>

Dono de um dos protocolos eleitorais mais avançados, rápidos e seguros do mundo, o Brasil, em meio à devastação institucional e política, se vê pressionado com relação ao sistema; depois de 12 eleições sem qualquer tipo de fraude (dados do TSE), a urna eletrônica se vê sob ataque; há um protocolo sofisticado de segurança e de integridade das urnas, bem como planos de trocas de urnas para suspeitas ou defeitos de última hora; o TSE detalhou como está sendo feito os processos de segurança

IBOPE SENADO PB: Veneziano com 25% assume liderança; Couto 21% e Cássio 22% empatam tecnicamente

Na corrida para o Senado, Veneziano assume a liderança; Couto e Cássio empatam tecnicamente

Votos válidos

  • Veneziano Vital do Rêgo (PSB): 25%
  • Cássio Cunha Lima (PSDB): 22%
  • Luiz Couto (PT): 21%
  • Daniella Ribeiro (PP): 20%
  • Roberto Paulino (MDB): 9%
  • Nivaldo Mangueira (PSOL): 1%
  • Professor Nelson Júnior (PSOL): 1%

A soma dos valores pode diferir de 100% por questões de arredondamento. Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

Ipespe Senado PE: Jarbas 41%; Humberto 34%; Mendonça, 25% (05.10.2018)

Na disputa pelas vagas ao Senado, de acordo com o quarto levantamento divulgado pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (IPESPE), em parceria com a Folha de Pernambuco, o cenário se manteve o mesmo.

O senador Jarbas Vasconcelos (MDB) aparece na frente com 41% das intenções de votos, seguido pelo senador Humberto Costa (PT), que tem 34% das menções. Os dois candidatos cresceram quatro pontos percentuais. Na terceira colocação, o deputado federal Mendonça Filho (DEM), tem 25%. A pesquisa também registrou que Sílvio Costa (Avante) tem 12%; Bruno Araújo (PSDB), 8%; Pastor Jairinho (Rede), 3%.Eugênia (PSol), Albanise (PSol), Adriana Rocha (Rede) e Hélio Cabral (PSTU) aparecem com 1%, cada. Alex Lima Rola (PCO) e Lidia Brunes (PROS) aparecem com 0%

Paulo Câmara 43%; Armando Monteiro 28%, diz pesquisa IPESPE(05.10.2018)

O Ipespe divulgou a sua última rodada de pesquisas para governador de Pernambuco. No levantamento, Paulo Câmara chegou a 43% das intenções de voto contra 28% de Armando Monteiro. Os demais candidatos somaram 6%. Quando são excluídos brancos, nulos e indecisos, Paulo Câmara chega a 56% dos votos válidos contra 36% de Armando Monteiro. Os demais ficaram com 8%. Pelo levantamento, Paulo Câmara seria reeleito com vinte pontos de vantagem sobre seu adversário neste domingo. Votos válidos: quando são excluídos brancos, nulos e indecisos, Paulo Câmara chega a 56% dos votos válidos.  Os demais somados ficaram com 44%. Assim, pela pesquisa, o candidato socialista configura a possibilidade de vitória no primeiro turno.

ALIADO DE HADDAD E RICARDO COUTINHO, JOÃO AZEVEDO-PSB TEM 49% DOS VOTOS VÁLIDOS NA PB (05.10.2018)

Ibope: João chega a 49%; Maranhão tem 31% e Lucélio 18%

Candidato apoiado pelo atual governador Ricardo Coutinho (PSB) e pelo presidenciável Fernando Haddad (PT) lidera com folga as pesquisas na Paraíba; eleições podem ser definidas no primeiro turnoPesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (5) aponta os seguintes percentuais de intenção de votos válidos para o governo da Paraíba. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Votos totais

Veja, abaixo, o resultado da pesquisa Ibope considerando os votos totais.

  • João Azevêdo (PSB): 42%
  • Zé Maranhão (MDB): 27%
  • Lucélio Cartaxo (PV): 16%
  • Tárcio Teixeira (PSOL): 1%
  • Rama Dantas (PSTU): 1%
  • Votos válidos

    • João Azevêdo (PSB): 49%
    • Zé Maranhão (MDB): 31%
    • Lucélio Cartaxo (PV): 18%
    • Tárcio Teixeira (PSOL): 1%
    • Rama Dantas (PSTU): 1%

VEJA O REVESTIMENTO ASFÁLTICO DA PRINCIPAL AVENIDA DE STª TEREZINHA.

Começou na quarta-feira A ESSE Engenharia  fazendo a Sinalização e Serviços Especiais em parceria com a Prefeitura da cidade e Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), iniciou os serviços de recapeamento da Avenida José Romão de Araújo, no Centro da Cidade, onde está sendo  investidos  aproximadamente R$ 1 milhão de reais. O serviço está sendo executado e conta com o apoio da AGP Agentes Patrimoniais , para auxiliar nos desvios do trânsito.

A empresa responsável pelo asfaltamento da via começou já 2ª etapa da obra. A 1ª foi a limpeza ontem. A 2ª é a imprimação. A obra integra o programa ‘Melhoramento de Vias Públicas’ que será executado em ruas e avenidas da Terra Santa, beneficiando condutores e pedestres com a melhoria da infraestrutura e as condições de mobilidade, interligando bairros, a PE 285 e a PB 306. Fruto de uma parceria Prefeitura Governo do Estado com a força dos deputado Sebastião Oliveira e Rogério Leão.

Roberto Tavares e Waldemar Borges se posicionam sobre “paternidade” de ETA em Tabira

Em Tabira, a guerra das lideranças políticas pela paternidade da Estação de Tratamento que está chegando a Tabira é tão ferrenha que obrigou alguns políticos e o próprio Presidente da COMPESA, Roberto Tavares, a se posicionarem publicamente. Nomes como Dinca Brandino, representantes do PSB local, vereadores e outros tem evocado nas redes sociais o famoso “fui eu quem trouxe”.

Presidente da Compesa, Roberto Tavares gravou um vídeo afirmando que o investimento da COMPESA é um compromisso assumido pelo governador Paulo Câmara, mas destacou a intervenção do Deputado Estadual e candidato a reeleição Waldemar Borges (PSB).

O próprio Waldemar gravou um áudio e se manifestou nas redes sociais. “A chegada da ETA em Tabira é indiscutivelmente uma conquista que pertence aos tabirenses. As forças que protagonizaram essa interlocução política, seja no plano municipal ou Estadual, devem atuar motivadas por interesses além dos eleitoreiros, mas estimulados pela oportunidade de poder fazer chegar ao povo o que lhe pertence, o que é seu por direito e feito com dinheiro público”, firmou.

O deputado Waldemar Borges

E segue: “Tabira já perdeu muito com divisões que retardaram o desenvolvimento, com polêmicas que fazem parte da política menor, com debates sobre paternidade de obras que em nada acrescentam a população. Até porque, é evidente que diante de um problema tão antigo, certamente todos que militam politicamente na cidade, em algum momento já devem ter reivindicado essa solução”.

E concluiu : “Nós, através de uma articulação mais recente junto ao governador Paulo Câmara e o presidente da Compesa Roberto Tavares, também fazemos parte dessa conquista dos tabirenses, por entendermos a urgência e justeza do pleito e o quanto a ETA é indispensável para a melhoria de vida dos tabirenses”.

Na Cidade das Tradições, Waldemar Borges é apoiado por Mano Sampaio, Zé de Bira, Nelly Sampaio, Paulo Manu, Marcos Crente, Pipi da Verdura e Marcílio Valadares.

Pesquisa do DataPoder360 mostra Bolsonaro com 30% e Haddad com 25%

: <p>haddad bolsonaro</p>

Pesquisa do DataPoder360 mostra o candidato da extrema-direita e do fascismo a presidente, Jair Bolsonaro (PSL), em um quadro de empate técnico com o candidato do PT a presidente, Fernando Haddad, no primeiro turno; segundo a pesquisa, Bolsonaro aparece com 30%, seguido por Haddad, com 25%, Ciro Gomes, com 15%, e Geraldo Alckmin, com 8%

IBOPE E DATAFOLHA DESCARTAM DECISÃO NO PRIMEIRO TURNO

Ricardo Stuckert | Reuters

A despeito de todo alarme disparado pelo pânico de se ter um resultado surpreendente como foi a vitória de Donald Trump nos EUA – cujo resultado não foi rastreado pelos institutos de pesquisa – os diretores dos maiores institutos de pesquisa do país garantem que teremos segundo turno; para o presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro,  há 95% de possibilidade de haver segundo turno. E outros 5% de possibilidade de não haver”

Datafolha aponta para definição da eleição em PE

A nova rodada de pesquisas do Datafolha para governador e senador de Pernambuco apontou um caminho praticamente definido a dois dias da eleição e que indica uma vitória de Paulo Câmara no próximo domingo. Nos votos válidos, quando são excluídos brancos, nulos e indecisos, o atual governador chegou a 52%. Apesar dos números, é possível afirmar que os números do governador tendem a aumentar até a urna, devido o voto útil.

Na eleição passada o último Ibope do dia 5 de outubro apontou Paulo Câmara com 58% dos votos válidos contra 38% de Armando Monteiro e 4% dos outros candidatos. Quando as urnas foram abertas, Paulo Câmara chegou a 68,08% dos votos válidos, Armando Monteiro 31,07% e apenas 0,85%, uma oscilação de dez pontos a mais para Paulo Câmara, sete pontos a menos para Armando Monteiro e mais de três pontos a menos para os candidatos nanicos.

Este fenômeno se explica porque existem eleitores que se baseiam em pesquisas para decidir em quem irá votar, pois gostam de votar em quem vai ganhar para “não perder o voto”, isso tende a impulsionar a vantagem de Paulo Câmara na urna, e o atual governador poderá atingir até 60% dos votos válidos.

Na disputa pelo Senado, Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa se isolaram na liderança com 38% e 34% das intenções de voto, respectivamente, o terceiro colocado Mendonça Filho ficou com apenas 25%, caindo dois pontos em relação ao levantamento anterior. Pelo contexto de 7% de indecisos para a primeira vaga e 11% para a segunda, considerando a vantagem dos dois primeiros colocados, é possível afirmar que os dois senadores da Frente Popular serão eleitos no próximo domingo, sobretudo pelo histórico de o governador puxar os senadores em Pernambuco, tendo sido assim em 1998, 2002, 2010, 2014 e em 2006 quando houve segundo turno, o senador eleito foi da chapa do primeiro colocado no primeiro turno, fortalecendo a tese de o governador arrastar o senador.

A vitória da Frente Popular, consolidada pelo Datafolha, é reflexo de uma narrativa inteligente e uma coalizão de forças que deram ao governador perspectiva de crescer e reverter a desaprovação que existia ao seu governo durante os três anos. Se não houver nenhum acidente de percurso, Paulo Câmara, Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa serão eleitos no próximo domingo.

30 anos – A Constituição Federal de 1988 completa trinta anos nesta sexta-feira (5). As duas candidaturas para presidente mais bem colocadas nas pesquisas já mencionaram a possibilidade de uma nova constituinte ser convocada, a partir de 2019. O meio jurídico vê com preocupação a possibilidade da Constituição atual ser revogada, resultando em acirramento do conflito vivido pelo país. “Um texto constitucional, neste momento que o Brasil vive, aprovado por uma maioria simples dos constituintes, certamente vai pender com força para um dos lados sociais deste conflito que vivemos. É um perigo para a democracia”, diz o procurador Cristiano Pimentel, do Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO).

Risco – Caso as pesquisas confirmem a derrota de Mendonça Filho no próximo domingo, muitos apostam no seu risco de perder o comando do Democratas para o grupo do senador Fernando Bezerra Coelho. Esse risco se tornará real se Vinícius Mendonça também não for eleito deputado federal.

Reforço – A candidata a deputada estadual Debora Serafim, que desponta como uma das favoritas a se eleger na chapa do PSC no próximo domingo, conquistou mais um importante apoio na reta final da eleição. O vereador de Caruaru Allyson da Farmácia é mais um a reforçar o grupo da candidata que busca substituir o deputado Pedro Serafim Neto na Casa Joaquim Nabuco.

Eriberto Medeiros – Durante toda essa campanha eleitoral, um dos maiores atos políticos realizados no Recife foi a reunião organizada pelo deputado estadual Eriberto Medeiros numa casa de eventos localizada no bairro do Prado, que contou com a presença da chapa majoritária da Frente Popular, do prefeito do Recife, Geraldo Julio, do líder de governo na Câmara, vereador Eriberto Rafael, e diversas lideranças políticas da capital pernambucana.

Milton Coelho – O candidato a deputado federal Milton Coelho deverá, ao lado de João Campos, ser a grande novidade do PSB na Câmara dos Deputados. Ele foi secretário de Administração de Paulo Câmara, vice-prefeito do Recife, e se destacou como um dos principais aliados de Eduardo Campos. Terá a grande oportunidade da sua vida de exercer um mandato parlamentar em Brasília a partir de 2019.

RÁPIDAS

Mais votado – Com apenas quatro pontos atrás de Jarbas Vasconcelos na disputa pelo Senado, Humberto Costa tem todas as condições de ser o senador mais votado no próximo domingo. Ele deverá ser impulsionado pela força do PT, de Lula e da Frente Popular. A maioria do meio político já faz essa aposta.

Debate – Sem o líder nas pesquisas, o debate da Globo para presidente não apresentou nenhum fato novo que pudesse mudar o quadro da eleição presidencial, que tem Jair Bolsonaro isolado na liderança e Fernando Haddad isolado na segunda colocação. Se houver segundo turno, Bolsonaro e Haddad se enfrentarão.

Como o destino se entrelaça com a vida dos presidenciáveis

Coluna Fogo Cruzado – 5 de outubro de 2018

PT evitou que o PSB fosse para Ciro e acabou fortalecendo a candidatura de Bolsonaro 

Uma das frases prediletas de Tancredo Neves era “política é destino” e o exemplo se aplicou a ele próprio. Preparou-se a vida inteira para ser presidente da República. Em 1984, como governador de Minas, juntou a oposição (MDB) com uma dissidência do governo (PFL) e se elegeu presidente no colégio eleitoral. Mas morreu antes de assumir porque o destino reservara a cadeira para José Sarney, que era seu vice e representava a dissidência do governo. Ulysses Guimarães foi outra vítima do destino. Comandou a oposição durante a ditadura militar mas quando se candidatou a presidente em 1989 teve 5% dos votos válidos. Já Lula, que deixou Pernambuco aos 12 anos de idade, com destino a São Paulo, inventou de ser candidato após criar o PT e a CUT. Nas três primeiras tentativas levou pau, mas na quarta chegou lá. FHC nunca se preparou para ser presidente. Mas foi levado a ser candidato no embalo do Plano Real e foi eleito e reeleito no primeiro turno. Já Serra e Alckmin se prepararam, após passar pelo governo de São Paulo, porém o destino não os quis. Cada um acumula duas derrotas no currículo. Ciro Gomes foi outro que se preparou, perdeu duas vezes e talvez se elegesse agora em 2018. Mas eis que surge o PT à sua frente, evita a ida do PSB para sua coligação e o deixa cara a cara com a terceira derrota. Desta ação do PT e do PSB brotou com força a candidatura de Jair Bolsonaro, que nunca foi levado a sério como deputado federal, mas está com um pé na Presidência da República. Como diria Tancredo, citando Napoleão, coisa também do destino.

Vai de Bolsonaro

Armando Monteiro (PTB) ficou neutro neste 1º turno da eleição presidencial, mas no 2º terá candidato. Ele próprio antecipou ontem que quer um candidato 100% comprometido com a democracia, que defenda a estabilidade da economia e o controle da inflação, que tenha compromisso com a segurança, valorize a família e seja “patriota”. Nome: Jair Bolsonaro.

Ao pai – Um dos maiores comícios desta campanha foi realizado anteontem em Canhotinho com a presença de uma estrela solitária: o deputado Álvaro Porto (PTB). Ele dedicou o comício ao seu falecido pai, Lourival Barros, que foi duas vezes prefeito do município.

Só isto? – Humberto Costa (PT) deve estar notando que para levar Haddad à Presidência da República o PT precisa de algo mais além do slogan “Lula livre”. Haddad deve ganhar a eleição no Nordeste, mas vai se surpreender com a votação de Bolsonaro nos 9 estados da região.

Elo político – Paulo Câmara conduziu sua campanha dizendo que a aliança do Palácio das Princesas com o Palácio do Planalto seria “fantástico” para Pernambuco, tal qual foi na época de Lula e Eduardo Campos. Mas caso Haddad não vença a eleição, esse discurso perderá força.

Sem problema – Quando o pernambucano Luciano Bivar cedeu o PSL a Bolsonaro para se candidatar a presidente, o partido tinha apenas um deputado federal. Agora deve eleger uns 10. Mas base parlamentar não será problema para o capitão, caso consiga chegar lá. Ele será apoiado pelas bancadas evangélica, da bala e ruralista, totalizando cerca de 300 deputados.

Só cinco – Dos 49 deputados estaduais de Pernambuco, só 5 concorrem a uma vaga na Câmara Federal: Sílvio Costa Filho (PRB), Henrique Queiroz (PR), Odacy Amorim (PT), André Ferreira (PSC) e Ossésio Silva (PRB). Lucas Ramos (PSB) e Eriberto Medeiros (PP) ensaiaram, mas voltaram atrás.

ALAVANCADO POR FAKE NEWS, BOLSONARO VAI A 35%, APONTA DATAFOLHA

Ricardo Stuckert | ReutersCom uma sórdida campanha de notícias falsas em grupos de whatsapp, o extremista Jair Bolsonaro cresceu e foi a 35%, segundo a mais recente pesquisa Datafolha, divulgada nesta noite; tal percentual representa 39% dos votos totais – o que não garante uma vitória em primeiro turno; na disputa, o petista Fernando Haddad se mantém em segundo lugar, com 22% dos votos válidos – e 25% dos votos totais. No segundo turno, o instituto aponta empate técnico.