Roseane Borja reafirma pré-candidatura e diz não ser pedra no sapato – A respeito da matéria veiculada pelo Rádio Vivo e em blogs da região a ex-Secretária de Educação Roseane Borja se posicionou dizendo ser importante não antecipar qualquer debate político e/ou partidário, enquantoSao Jose do Egito assiste à onda crescente de novos casos da COVID-19. Criticou a situação dos professores que amargam o descumprimento da lei do piso e das constantes dúvidas sobre a situação dos docentes contratados, comprom etendo o ano letivo e a educação de centenas de crianças e jovens de nossa cidade. Reafirmou ser pré-candidata a sucessão municipal e não fez referencia a possível chapa Rona leite(PT) e David de Deus, seu colega de MDB. Disse ser legítimo qualquer cidadão ou cidadã pensar e defender um projeto de desenvolvimento para sua cidade. “Não considero que a presença do meu nome no debate sucessório seja pedra no caminho para nenhum cenário”, concluiu. (Por Anchieta Santos)

 
Governo brasileiro critica ‘falta de independência e transparência’ da OMS
TCE recomenda aprovação com ressalvas das contas de 2017 da Prefeitura de Quixaba – A Primeira Câmara do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) julgou Prestação de Contas de Governo da Prefeitura de Quixaba. O processo é referente ao exercício financeiro de 2017 e tem como responsável o prefeito Sebastião Cabral Nunes. Em seu parecer, o relator Ranilson Ramos votou pela emissão de parecer favorável à aprovação das contas, tendo em vista que foram cumpridos todos os limites constitucionais e que não foram constatadas irregularidades de natureza grave. Os conselheiros seguiram o voto do relator e emitiram parecer prévio recomendando à Câmara Municipal a aprovação com ressalvas das contas. Também fizeram recomendações ao prefeito ou a quem viera a sucedê-lo. (Rádio Vivo)
 
Aposta de risco – Os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre, e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, já se reuniram com o presidente do TSE, Roberto Barroso. Davi e Maia sugeriram o encontro com os demais parlamentares para embasar a decisão final do Congresso sobre o adiamento das eleições. Barroso transmitiu aos presidentes o consenso dos especialistas e afirmou que endossa o adiamento “por algumas semanas”, de modo que as eleições ocorram entre novembro e dezembro. Todos os especialistas têm posição de consenso de que vale a pena adiar por algumas semanas, mas não deixar para ano que vem, porque não muda muito do ponto de vista sanitário. Eles acham que agosto, setembro, a curva pode ser descendente. Será? (Magno Martins)
Fundão – Foi divulgada a distribuição dos valores aos quais 32 dos 33 partidos políticos registrados terão direito do total de R$ 2 bilhões de recursos do fundão eleitoral, para gastarem na campanha municipal. O PT receberá R$ 200 milhões. PSL R$ 193 milhões. PSD R$ 157 milhões. O partido recém criado Unidade Popular receberá R$ 1.233.305,95.
Inocente quer saber – Quando o PSB oficializará publicamente a pré-candidatura de João Campos?