1-banner1500x363

Clique no link abaixo e assista a aula de hoje (29/06). MARATONA ENEM COMEÇA ÀS 14 HORAS.

https://www.youtube.com/c/EstudoPlay   /  WWW.ESTUDOPLAY.COM.BR

Coluna do Domingão por Nill Júnior ( 22 de maio de 2022 )

Blog do Nill Júnior 

Analistas afirmam: segundo turno terá Marília, Danilo ou Anderson

As pesquisas costumam explicar a política.  Essa semana o Instituto Múltipla realizou mais um levantamento com a corrida dos candidatos ao governo do Estado,  a primeira com a candidata do Solidariedade,  Marília Arraes, no páreo.

Nela, Marília tem 23,9% contra 13,9% da ex-prefeita de Caruaru Raquel Lyra (PSDB), 11% do ex-prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira e 5,6% do ex-prefeito de Petrolina, Miguel Coelho. O Deputado Federal e governista Danilo Cabral, do PSB, aparece com 2,6%.

Mas os outros dados apresentados pelo Instituto apresentam muito mais condições de uma leitura futura, de projeção e desempenho dos candidatos do que o retrato objetivo do momento.  É quando a ciência dos números é oferecida para uma análise de conjuntura política.

Por esse prisma, é certo dizer que,  à medida que o processo for se intensificando,  aquecendo,  quando a campanha pegar pra valer, a curva de queda ou crescimento de alguns candidatos vai se intensificar.  É o que dizem os analistas de pesquisas.

Considerando essa análise, mesmo que alguns candidatos invoquem que a eleição é para governador,  a nacionalização vai embaralhar o jogo. Os maiores exemplos vem da projeção de crescimento de Danilo Cabral (PSB) e Anderson Ferreira (PL). Pelo alinhamento com Lulismo e Bolsonarismo,  imperativamente vão crescer nas pesquisas,  principalmente com o início do “pega fogo” da campanha. Some-se ao projeto de Danilo o apoio da maioria dos prefeitos do estado e o chamado voto de estrutura. Assim, chance de um dos dois ou até ambos no segundo turno não é remota.

Isso por outro lado explica a perspectiva de desidratação das campanhas de Raquel Lyra (PSDB) e Miguel Coelho (União Brasil). Tentando explicar,  para ambos,  a maior força é a maior fraqueza.  Tem nos seus guetos eleitorais excelentes percentuais, tem força própria.  Não chegaram até aqui com moleta ou apoio de ninguém.  Mas é também essa condição que representa a grande chance de insucesso.  Porque não ter um cabo eleitoral de peso mina os votos no curso da campanha.  Eles tem tudo pra definhar.

E Marília? A primeira incógnita é de até quando mantém a liderança nas pesquisas,  se cresce ou desidrata.

Mesmo que oficialmente o ex-presidente Lula anuncie apoio a Danilo Cabral, sabe-se que ela terá votos casados com o Lulismo. Mas é impossível dizer qual o impacto do uso da imagem do ex-presidente para a sua campanha, mesmo sem pedir votos para a candidata. Esse cenário e o teto só será possível de aferir com o início efetivo da campanha oficial, guia eleitoral e atos da corrida. Ainda há outros fatores como estrutura de campanha,  tempo de guia, adesões.  De toda forma,  pelo recall das eleições anteriores e momento da sua candidatura,  Marília tem possibilidade de também chegar ao segundo turno. Assim, desses três nomes, provavelmente estão os dois que chegarão ao segundo turno.

Claro,  essa posição com base na avaliação de quem está fazendo a leitura dos números,  não é à prova de questionamentos,  fatos que impactem na corrida sucessória e intempéries do processo.  É uma previsão fundamentada no que os números mostraram até agora.  Amanhã,  uma notícia,  uma nova aliança,  mudanças na estratégia, uma bomba no noticiário, podem dar novo rumo ao debate. Pode acontecer tudo,  menos nada…

Novos ares

No Sertão,  socialistas e o governador Paulo Câmara concordaram que a campanha de Danilo Cabral vai precisar de uma assessoria de comunicação mais profissional para essa nova fase, do pega pra capar.  Uma consultoria privada também está no radar. Em Sertânia,  Danilo falou em “hora da virada”.

Quase

Perguntado novamente sobre sua posição para Presidente da República , Gleybson Martins,  de Carnaíba,  quase saiu do muro: “provavelmente votarei em Lula”. De certo o apoio a Miguel,  Álvaro Porto e Fernando Filho.

AI40

Um movimento embrionário de prefeitos apelidado de “coronelismo de esquerda” sugere pressionar a Rádio Pajeú para vetar jornalistas, convidados e ouvintes que criticarem Danilo Cabral, até ameaçando romper contratos institucionais, nos espaços em que prestam serviço à população.

Sem chance 

A Pajeú avisa que o ano é 2022, há amplo espaço ocupado por eles na defesa de Danilo e cia, que cabe à Pajeú a definição de sua grade, sem interferências políticas de direita, centro ou esquerda.  E que ainda dá tempo de avaliar a repercussão negativa da intromissão e ameaça,  um tiro no pé que atingiria a própria campanha de Cabral.

Pra Santana 

O trabalho de terraplanagem da PE 380, a Estrada de Ibitiranga,  finalmente ganhou celeridade.  O sonho é entregar a etapa até Ibitiranga no mês de setembro.

Toca Raul

O vice-prefeito de Afogados,  Daniel Valadares (MDB), informa à Coluna que ele e o prefeito Sandrinho (PSB) tiveram encontro com o Federal Raul Henry (MDB) em Arcoverde.  “Conseguimos essa ponte para mais recursos na área da saúde,  que serão detalhados na hora certa por nosso prefeito”, comemorou Daniel.

Fight

Pelo menos nos grupos de WhattsApp,  assessores de Márcia Conrado e Luciano Duque já se engalfinham na disputa Danilo x Marília.  Desde os principais,  Divonaldo Barbosa e César Kaíque, até o chamado baixo clero.  E 2024 nem chegou ainda…

Esse recebe?

Fora do SAMU por inadimplência, a gestão Nicinha e Dinca inventou o SAMUT, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Tabira. Anunciou um ZAP  para o atendimento e promete, o serviço será melhor que o deixado por não tê-lo pago. Humrun…

Agro é pop

Falando em Tabira,  correu trecho o outdoor dos bolsonaristas da Cidade das Tradições defendendo a atuação do “mito” pelo apoio ao agronegócio.  Só que a cidade,  assim como o Pajeú,  não tem um empresário sequer representante do setor. Haja amor…

Cura

A boa notícia vem de Floresta: em sua rede social a prefeita Rorró Maniçoba (PSB) comemorou a vitória contra o câncer de mama. “Sinto-me renovada, feliz e cheia de vida. O cabelo cresceu,  o tratamento foi concluído e a vitória chegou”.

Frase da semana:

“Quero saber se algum pobre foi convidado para o casamento dele hoje”.

Do presidente Jair Bolsonaro,  ironizando o time de convidados do casa