1-banner1500x363

Prefeito de Patos-PB renuncia ao cargo. 5º Gestor em menos de 3 anos.

Bonifácio Rocha (PSB) renunciou ao cargo de prefeito de Patos. A informação foi confirmada a imprensa paraibana na tarde desta quinta-feira (4) pelo próprio Bonifácio.

Por telefone, ele disse que entregou a renúncia ao presidente da Câmara Municipal de Patos, Sales Júnior (PRB), que é quem assumirá a Prefeitura.

“Dei o exemplo, recebi do poder público o líquido do meu salário”, disse.
Num determinado trecho ele acrescenta:
“Chegamos num momento que, por tudo que envolve a briga insana pelo poder, já não vejo as mesmas condições para continuar avançando, mesmo retornando a cidade para os trilhos. A eleição que se aproxima contamina uma oportunidade e passa a ser objetivo principal de muitos.”
EM NOTA :
Mais adiante o prefeito interino afirma:
“Acredito que a partir desse ponto, um novo choque e novas ideias trarão mais benefícios para a cidade do que persistir em remar contra uma correnteza mais forte que minhas forças”.
O prefeito Bonifácio Rocha finaliza a carta dizendo:
“Agradeço a todos que nos ajudaram até aqui e que Patos não desperdice o que conquistamos no restabelecimento da moral com a coisa pública”.

A renúncia do prefeito interino de Patos, Bonifácio Rocha (PPS), que veio à tona na tarde desta quinta-feira (04), fomenta uma observação a respeito da constante rotação de gestores que passaram pela Prefeitura de Patos nos últimos três anos.

Fazendo uma retrospectiva dos fatos envolvendo essa troca de prefeitos, tivemos primeiramente o afastamento da prefeita Francisca Motta (MDB) no final de 2016, colocando em seu lugar o vice Lenildo Morais (PT), que governou ainda durante os três últimos meses daquela gestão.

Logo após ocorreu o afastamento do prefeito eleito Dinaldo Wanderley Filho (PSDB), e agora a renúncia do seu vice Bonifácio Rocha (PPS), que assumiu no dia 18 de agosto de 2018.  

Motivos dos afastamentos. Em 9 de setembro de 2016 a Operação Veiculação afastou a então prefeita Francisca Motta. A ação Polícia Federal, juntamente com o Ministério Público Federal (MPF) e Controladoria-Geral da União (CGU), objetivou apurar irregularidades em licitações e contratos públicos de locação de veículos feitos pelas prefeituras de Patos, Emas e São José de Espinharas. No segundo semestre de 2018, foi afastado o prefeito Dinaldo Filho, que naquele momento já estava sendo investigado na Operação Cidade Luz. Esta operação revelou agentes políticos envolvidos num esquema de corrupção no Rio Grande do Norte e na Paraíba. 

Quem assume no lugar de Bonifácio.\ Com a renúncia de Bonifácio Rocha a cidade de Patos terá seu quinto gestor a dirigir o futuro da cidade no período curto de três anos, conforme mencionado no início desta matéria. Sales Júnior (PRB), vereador e presidente da Casa Juvenal Lúcio de Sousa, assume a Prefeitura de Patos nesta sexta-feira (05), em solenidade de posse na Câmara de Vereadores. Ele ficará no cargo até o final de 2019 ou, caso aconteça, até a volta de Dinaldo Filho ao cargo. Portanto, fica mais do que óbvio que a cidade de Patos enfrenta cada vez mais períodos de turbulência na administração municipal, tendo em vista que esses afastamentos e substituições acabam travando muitos trâmites do governo municipal, deixando como sempre a população como sendo a mais prejudicada.