Dr. Romério Guimarães nega possível aliança com Fredson e garante que continua pré-candidato

Ex-prefeito voltou a se colocar como alternativa e também questionou ciclo Evandro 

O médico Romério Guimarães manteve a posição, em entrevista a Cláudio Viana, na Rádio Liberdade FM, de São José do Egito, de que mantém sua pré-candidatura à prefeitura da Capital da Poesia.

Romério continuou se colocando como alternativa à gestão do prefeito Evandro Valadares,  que voltou a questionar,  dizendo ser a melhor opção e argumentando que o odontólogo George Borja representava o continuísmo.

Mas claro, todos queriam saber de sua disposição em se alinhar aos outros nomes de oposição,  Fredson Brito e Zé Marcos.

“Política toda hora muda de cenário. Continuei trilhando o caminho, filiando várias lideranças comunitárias no Solidariedade. Cada um é livre pra escolher o que quiser. Hoje eu já vi gente chamando candidato de fake quando até bem pouco tempo elogiava. Eu continuo nessa batalha. Meu interesse não é pessoal. Não tenho a política como profissão. Não fiz carreira dentro da política”.

Sobre o fato de a maioria dos vereadores estarem divididos entre Fredson e George, disparou: “a população sabe separar o apoio do vereador do prefeito. Lógico que é bom ter apoio de quem tem mandato. Mas a gente vai à luta também”.

O apresentador confrontou Romério uma frase supostamente atribuída a Fredson Brito e Zé Marcos de que “o tempo passou pra todo mundo “, inclusive para ele.

“Essa afirmação é um pouco boba e infantil. O tempo passa pra todo mundo. O que não passa são as ideias. As ideias sendo novas. Em 2018, o Brasil optou por uma coisa nova, que na realidade não era nova coisa nenhuma, que foi o bolsonarismo. Em 2022 o povo voltou a eleger o velho Lula com quase 80 anos. Um estadista, já deu três viagens ao Rio Grande do Sul, já liberou uma quantidade enorme de dinheiro e de ações, um estado historicamente contra o PT. Então como o tempo passa pra uns e outros não? Isso não existe, o tempo passa pra todo mundo. Agora, as ideias de uns é que envelhecem antes de chegar ao povo”.

E continuou: “eu não posso chegar com ideias velhas, querendo posar de bom moço, de uma novidade que a gente sabe que não existe”.

Outra pergunta teve relação com a fala de Fredson há uma semana, dizendo que iria precisar de Romério em seu projeto. Romério foi perguntado se já tem uma data marcada para apoiar Fredson.

“De jeito nenhum, até porque eu sou pré-candidato também. Diálogo pode haver a qualquer momento, mas acho que ele devia ter sido construído bem antes de anunciar qualquer chapa. A gente não anuncia uma chapa unilateral. Tem que ser ouvindo todos os grupos. Política é a arte do diálogo, da conversa, da discussão. Mas continuo firme e até o momento não tem nenhuma pretensão até porque eu sou pré-candidato sim”.